Obras de escolas públicas passam a ter tratamento termoacústico

A escola atenderá o programa de necessidades especificado pela Secretaria de Estado de Educação (SEE) ofertando o ensino fundamental (Foto: Edna Medeiros/Secom)
A escola atenderá ao programa de necessidades especificado pela Secretaria de Estado de Educação (SEE), ofertando o ensino fundamental (Foto: Edna Medeiros/Secom)

Mais do que projetos, a qualidade das obras define boa parte do conforto e comodidade no uso dos ambientes. Por isso, as novas construções de escolas realizadas pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras Públicas (Seop) estão recebendo tratamento termoacústico.

Ao lado do loteamento Rosalinda, eleva-se o prédio da Escola Estadual Santo Afonso I, prevista para janeiro de 2016. O fiscal da obra, Erik Andrade, explica que há um total de 15% edificado, ou seja, a alvenaria está sendo erguida em três dos seis blocos de salas de aula e as outras áreas estão em andamento à parte da estrutura de fundação.

As paredes já estão na altura do vigamento da cobertura e irão receber estrutura metálica. “Então, pensando no conforto de todos os alunos, as telhas e o forro de gesso têm revestimento termoacústico”, explica Erik. O detalhe pode gerar inclusive economia na climatização.

Não se trata de um isolamento, mas uma barreira para reduzir a passagem do calor externo e também a minimização do fluxo de ruídos de um ambiente para o outro. O secretário de Estado de Infraestrutura e Obras, Leonardo Neder, explica que essa é uma revisão nas especificações dos materiais utilizados.

A Seop tem aperfeiçoado os projetos desenvolvidos no Acre, incorporando modernizações que otimizam os resultados. Por isso, a partir das obras das escolas da Cidade do Povo (das quais já foram inauguradas duas), todas as demais estão sendo construídas com o novo padrão.