Mulheres Negras se reúnem e criam associação

Associação se apresenta com um espaço de luta das mulheres negras (Foto: Edna Medeiros/Secom)
Associação se apresenta com um espaço de luta das mulheres negras (Foto: Edna Medeiros/Secom)

“Este é um momento histórico para as mulheres negras do Acre”, destacou a chefe do Departamento de Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Almerinda Cunha, no ato de criação da Associação Negritude de Mulheres Negras do Acre, na manhã desta terça-feira, 18.

Almerinda Cunha destacou que a iniciativa nasceu há oito anos, durante o Fórum de Educação Étnico Racial, e se apresenta como um instrumento de luta das mulheres negras. “Sentíamos a necessidade de estar organizadas para dar visibilidade à luta das mulheres negras”, comentou.

Várias instituições se unem para fazer valer os direitos das mulheres negras do Acre  ( Foto: Edna Medeiros/Secom)
Várias instituições se unem para fazer valer os direitos das mulheres negras do Acre ( Foto: Edna Medeiros/Secom)

Estiverem presentes representantes do Movimento das Mulheres Camponesas do Acre, da Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres), do Sindicato das Domésticas do Acre, da Rede Acreana de Mulheres e Homens, do movimento LGBT, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Secretaria Adjunta de Pessoas e Humanização e da Pastoral do Negro.

“Agregar mulheres de diversos segmentos é o primeiro passo para fazermos valer os direitos das mulheres negras do Estado”, destacou Áurea Maria Ferreira, da Pastoral do Negro, que salientou ainda que a associação vai intervir nas políticas públicas de forma mais legítima.

Para a representante do Sindicato das Domésticas, Rosilene Lima, este é um momento a ser comemorado, tendo em vista que 80% da categoria das trabalhadoras domésticas é formada por mulheres negras. “Na associação uniremos força para levarmos a conscientização sobre os direitos dos trabalhadores, tão necessários para as mulheres negras do Estado”, assinalou.