Moradores do Conjunto Esperança são contemplados com o Bolsa Moradia

A comunidade aguarda a entrega das unidades habitacionais fornecidas pelo Estado (Foto: Sérgio Vale/Secom)
A comunidade aguarda a entrega das unidades habitacionais fornecidas pelo Estado (Foto: Sérgio Vale/Secom)

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), em parceria com o Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa), realizou a remoção de 150 famílias em área de risco nesta segunda, 7, no “Beco do H”, localizado no Conjunto Esperança, na capital.

A comunidade retirada da área é contemplada com o Programa Bolsa Moradia Transitória e aguarda a entrega das unidades habitacionais fornecidas pelo Estado. O valor do benefício da bolsa equivale a um aluguel no valor de R$ 300. O período de permanência do benefício pode variar de um a dois anos.

O titular da Seds, Antônio Torres, explica a ação: “Trata-se de uma área insalubre, onde as pessoas não têm mais expectativa de vida saudável, por conta de um córrego contaminado que transborda, trazendo doenças. O governo esteve presente, identificamos o problema e vimos que não há condições de os moradores continuarem aqui”.

O Bolsa Moradia também contempla famílias que estiveram em situação de risco e vulnerabilidade social, por conta das enchentes. O governo oferece o programa desde 2009 e já foram beneficiadas mais de 900 famílias no estado.

Um sonho realizado

Morador do “Beco do H” há mais de 20 anos, desde que chegou do seringal, Francisco Albuquerque, nordestino, é o mais antigo na vizinhança. “Quando cheguei aqui não alagava, mas com a vinda de mais pessoas foi ficando complicado o saneamento. Sou pai de nove filhos e todos agora vão ter a oportunidade de morar em um lugar melhor”, relata.

Valma Martins chorou ao receber a notícia de que terá uma moradia digna. “Eu fico, sim, emocionada. Não via a hora de sair. Aqui já foi bom um dia, mas há muitas crianças que precisam de um lugar melhor. Estou realizando meu sonho”, afirmou.