Corporação reunida

Militares participam de edição 2018 da prova Bombeiro Durão em Rio Branco

Militares passam por etapas que envolvem situações reais da profissão de bombeiro (Foto: Cedida)

A manhã de sexta-feira, 29, foi marcante para militares do Corpo de Bombeiros do Acre (CBMAC) e familiares, com mais uma competição da prova Bombeiro Durão, tradicionalmente realizada durante a semana de programações alusivas ao Dia Nacional do Bombeiro Militar, comemorado em 2 de julho. A competição foi realizada no Comando-Geral da corporação e contou também com a presença de alunos do Projeto Bombeiro Mirim e do Colégio Militar Dom Pedro II.

Resistência física e técnicas não faltaram por lá. No total, 20 homens e cinco mulheres realizaram o circuito de provas, que realiza competições entre militares em categorias individuais e em equipes que representarão o Acre na competição nacional dos Corpos de Bombeiros, no mês de agosto, em Foz do Iguaçu (PR).

O soldado Balduíno Silva participou pela primeira vez da prova. Embora ainda um pouco debilitado por questões de saúde, falou da alegria em ter cumprido o circuito em pouco tempo. “Fico feliz em participar de uma atividade como essa que integra os batalhões de todas as unidades [do Acre]. Apesar de estar me recuperando de uma gripe forte ainda, foi uma satisfação demonstrar garra e conseguir dar uma boa somatória pra equipe no tempo de execução”, disse.

Já a soldado Michelli Garcia é veterana na competição. Dos quatro anos que participa, este a consagrou tricampeã na etapa estadual. Em 2017, ela trouxe o título nacional com a equipe acreana.

Bombeiros são levados à exaustão durante prova conhecida pelo nível de dificuldade (Foto: Cedida)

Segundo ela, agora o treinamento se intensifica. “Gosto de testar meus limites, minha própria capacidade de força e agilidade. A expectativa agora é representar bem a corporação novamente no nacional e vou treinar muito pra isso”, completa Michelli.

A prova Bombeiro Durão ocorre em vários países e o foco principal é utilizar as atividades de força para mostrar como é feito um procedimento em ação de risco, seja no combate a incêndios, resgates de pessoas em altura, na água, em escombros e manuseio de equipamentos que são utilizados no dia a dia da profissão.

O comandante-geral do CBMAC, coronel Carlos Batista, destacou a importância do evento, que representa também um momento de interatividade. “É uma prova que, além de avaliar a técnica dos profissionais, também reúne famílias e amigos que vêm para torcer. Por isso é, sem dúvidas, uma agenda muito importante para a instituição todos os anos”, disse.