no limite

Militares estaduais ministram instruções de sobrevivência em ambiente de selva para universitários

Vinte alunos do Curso de Engenharia Florestal, da Universidade Federal do Acre (Ufac), passaram por uma experiência única em suas vidas durante a sexta-feira, 20, e o sábado, 21. Os acadêmicos receberam instruções de sobrevivência e primeiros socorros em ambiente de selva, ministradas por profissionais da Polícia Militar do Acre (PMAC) e do Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC).

Acadêmicos passaram por instruções que servirão para sua vida profissional. Foto: Cedida

A área de Selva escolhida para a realização das instruções foi o Centro Cultural Padrinho Sebastião Mota de Melo, onde foram repassadas noções de orientação e navegação, construção de abrigos, obtenção de fogo e alimentos, entre outras. Por parte da PMAC, o minicurso foi ministrado por militares da Companhia de Operações Especiais (COE), que possuem vasta experiência teórica e prática no quesito de sobrevivência em ambiente de selva.

Foram ministradas instruções para obtenção de fogo. Foto: Cedida

Mateus Nogueira, 20 anos, está cursando o terceiro período de Engenharia Florestal. Para ele, a instrução é de fundamental importância para sua formação acadêmica. “Eu adquiri bastante conhecimento sobre como fazer fogo, me localizar, obter comida e água, além da elaboração de acampamentos com recursos disponíveis da floresta”, disse o estudante agradecido as instituições militares.

As instruções de sobrevivência foram ministradas por militares do COE/Bope. Foto: Cedida

Tenente Thalles Campos, comandante da COE, tem em seu currículo o Curso de Operações Especiais (COEsp). Para ele a instrução é fundamental para vida de quem mora em meio a Floresta Amazônica. “Vivemos em um ambiente de matas ao nosso redor, e uma instrução como essas serve para você ter conhecimentos mínimos para sobrevivência, sendo fundamental para própria atuação deles [estudantes] enquanto engenheiros florestais, caso um dia venham a se perder na região de mata”, destacou o militar.

Instruções também ocorreram no período noturno. Foto: Cedida

Além das instruções teóricas, os acadêmicos tiveram a parte prática, em que tiveram a oportunidade de em campo fazer o que foi ensinado. Divididos em grupo, os estudantes passaram uma noite na região de mata, desfrutando daquilo que a natureza oferece aos moradores da Floresta Amazônica.