Membros da Comissão Estadual de Validação e Acompanhamento elaboram planejamento integrado para 2023

Por Arinelson Morais

Os membros da Comissão Estadual de Validação e Acompanhamento (Ceva), do Sistema de Incentivo a Serviços Ambientais (Sisa), se reuniram nesta terça-feira, 31, no auditório da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), para estruturar de forma coletiva um planejamento integrado e transparente, contemplando todas as ações necessárias ao cumprimento da participação social nos instrumentos de REDD+ do Acre.

Os membros da Ceva se reuniram com o objetivo de estruturar de forma coletiva e participativa um plano de ação transparente e integrado. Foto: Arinelson Morais/REM

A oficina integrou toda a composição da Governança Social, tanto os membros da Ceva quanto das Câmaras Temáticas: indígenas e das mulheres. A ação teve o apoio do Programa REM Acre – Fase II, sob a medição da consultora técnica Socorro Oliveira, pela Consultoria Internacional Deutsche Gessellchft für Internationale Zusammenarbeit (GiZ), que, dentro de uma metodologia ativa e participativa denominada “Café Mundial”, permitiu que os participantes reconhecessem as estruturas e os instrumentos da governança para ocupar seus espaços e responsabilidades, que vão desde a formulação de políticas públicas à gestão climática do estado até o monitoramento dos projetos que estão em implementação, como o Programa REM Acre – Fase II.

A oficina, que contou com o apoio do Programa REM Acre – Fase II, marcou o início do fortalecimento da Governança do Sisa, com a integração das Câmaras Temáticas: Indígenas e da Mulher. Foto: Cristielle Meireles/REM

Para a coordenadora da Ceva, Joci Aguiar, essa oficina marcou o início do fortalecimento da Governança do Sisa, com a integração das Câmaras Temáticas: Indígenas e da Mulher: “Esse planejamento vai fortalecer o nosso protagonismo, tanto de acompanhamento de validação dos projetos do REM como também do Sisa e dos projetos socioambientais. Nós temos como prioridade sair desse planejamento com ações que possamos realizar durante este ano de 2023 de forma integrada”.

Estiveram presentes representantes dos órgãos governamentais, das populações indígenas, das populações extrativistas, da produção familiar, da sociedade civil e da Fundação Txai.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest