novas oportunidades

Mais de 400 privados de liberdade participam do Enem PPL no Acre

Viabilizar meios para que custodiados façam o Enem e possam ingressar na faculdade é o principal objetivo do Exame Nacional do Ensino Médio para pessoas privadas de liberdade, o Enem PPL 2023. Em todo o Acre, 535 detentos foram inscritos para fazer o exame que foi realizado nos dias 12 e 13 de dezembro, dentro das unidades prisionais.

Reeducandos conduzidos para sala de provas. Foto: cedida

A aprovação no exame possibilita acesso à educação em nível de faculdade pública e gratuita por meio do Sisu e a possibilidade de obtenção de bolsas parciais ou totais em faculdades privadas. Segundo Margarete Santos, chefe da Divisão de Educação Prisional do Instituto Penitenciário do Acre (Iapen), essa conquista é feita por etapas.

Primeiro o custodiado precisa ter bons resultados no Enem, depois cabe à Justiça liberá-lo ou não para fazer o curso superior, o que vai depender de uma análise da situação do preso. Com a decisão favorável, o preso é colocado em monitoração, tendo que preencher alguns requisitos para obter o benefício.

“Mesmo com todo esse processo, já houve vários casos que eles aproveitam o resultado do Enem que fizeram aqui dentro para ingressar a faculdade. Teve gente que até voltou ano passado para agradecer a gente. Então é mais essa questão de despertar neles a possibilidade de ingressar numa faculdade”, ressalta a chefe da Divisão.

Detentos durante provas do Enem PPL 2023. Foto: Clébson Vale

No primeiro dia do exame, dos 535 inscritos, 479 realizaram as provas e a abstenção foi de apenas 10,46 %. No segundo dia, mantiveram-se os números do 1º dia. “Sem dúvida foi um grande sucesso o exame, tudo correu bem, agora é aguardar os resultados”, analisa Margarete.