Laurentino Gomes lança “1808” no Acre

Projeto Sempre Um Papo apresenta o escritor e sua obra, que já vendeu mais de 400 mil exemplares
laurentino_gomes.jpg

O jornalista e escritor Laurentino Gomes, autor do best seller “1808 – Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil”, é o convidado do projeto Sempre Um Papo do próximo dia 4, no Theatro Hélio Melo, às 20 horas, após o Circuito Documentário. Na ocasião, Laurentino também lança o livro juvenil ilustrado do“1808”.

Desde seu lançamento há 14 meses, “1808” mantém-se entre os mais vendidos do país, com mais de 400 mil exemplares só no Brasil. A obra conquistou o Prêmio Academia Brasileira de Letras, na categoria Ensaio, Crítica e História Literária, e o prêmio Jabuti de Literatura, na categoria melhor livro de reportagem.

Desde o lançamento Laurentino tem viajado por todo o Brasil divulgando seu trabalho. No Acre ele é o convidado do projeto, que tem entrada gratuita e patrocínio da Brasil Telecom, Governo do Acre, através da Fundação Elias Mansour (FEM), Uninorte e apoio cultural da Exclusiva Livraria.

A obra do escritor e jornalista é resultado de uma pesquisa de dez anos. “1808” relata, em tom jornalístico e linguagem acessível, as razões e as conseqüências da fuga da família real portuguesa para o Brasil em 1807 e 1808. “É um livro que se lê com um sorriso nos lábios”, definiu a historiadora Mary Del Priore em resenha publicada na revista Veja.
“Uma narrativa abrangente e sensível da história brasileira entre os anos de 1808 e 1821”, afirmou o também historiador Elias Thomé Saliba, em artigo para o caderno Cultura do jornal O Estado de S. Paulo.

O livro é dividido em  29 capítulos, além de seções de notas e bibliografia, com um total de 408  páginas. Dois cadernos-cor reproduzem 36 ilustrações de cronistas e pintores renovados da época, como Goya, Debret, Rugendas, Henderson e Chamberlain. Inclui ainda um mapa da viagem de D. João e uma "linha do tempo" mostrando os principais acontecimentos no Brasil e no mundo entre a Revolução Francesa e a Independência brasileira.

Obra multimídia

1808.jpg

“1808” está com três versões de caráter educacional e interativo. A primeira é o site www.laurentinogomes.com.br, que foi ao ar em fevereiro desde ano. Destinado a ajudar estudantes, professores e pesquisadores a se aprofundar mais no assunto, o site traz, entre outras novidades, um resumo do livro, um mapa interativo da viagem da corte ao Brasil em 1808, um slide-show com as iconografias publicadas no livro e uma seção de bibliografia com obras selecionadas e comentadas pelo escritor. Pelo site, os leitores também podem enviar mensagens, sugestões e comentários sobre a obra para o autor.

A segunda é o livro juvenil ilustrado do “1808”, lançado no último mês de maio. Destinada a estudantes do fim do ensino fundamental, na faixa etária entre onze e quinze anos, a obra resume numa linguagem mais acessível ao público adolescente a história da corte portuguesa no Brasil. É ilustrada com aquarelas da artista plástica gaúcha Rita Bromberg Brugger. Gaúcha de Porto Alegre, nascida em 1928, Rita mora na cidade de Caxias do Sul e produz suas ilustrações com base em rigorosa pesquisa iconográfica e histórica. Foram vendidos mais de 30 mil exemplares até o momento.

Além do site e da versão juvenil, “1808” está também nas livrarias em formato de CD e MP3 desde junho. Com duração de 9h42m, o áudio-livro traz o conteúdo integral da obra original, narrada por um locutor profissional e editada com músicas da época. Produzida pela Audio-Livro Editora, a obra destina-se principalmente aos deficientes visuais e pessoas que enfrentam horas de congestionamento nas grandes cidades brasileiras.

Sobre o autor

Laurentino Gomes, paranaense de Maringá, é formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná, com pós-graduação em Administração pela Universidade de São Paulo e cursos na Inglaterra e Estados Unidos. Em 31 anos de profissão, trabalhou como repórter e editor para alguns dos principais veículos de comunicação do Brasil, incluindo o jornal O Estado de S. Paulo e a revista Veja. Em 2008 ganhou o Jabuti, considerado o mais tradicional prêmio de literatura do Brasil, em duas categorias – melhor livro-reportagem e de Livro do Ano de não-ficção. A obra recebeu também o prêmio de Melhor Ensaio, Crítica e História Literária da Academia Brasileira de Letras.

Serviço:

Projeto Sempre um Papo com Laurentino Gomes, lançando “1808”
Data: 4 de dezembro (quinta-feira)
Horário: 20 horas
Local: Theatro Hélio Melo