Investimento em centro administrativo unifica serviços e reduz gastos

Atualmente, o Palácio das Secretarias reúne diversos serviços de governo (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Atualmente, o Palácio das Secretarias reúne diversos serviços do governo (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

A Assembleia Legislativa do Acre aprovou, nesta semana, o Projeto de Lei que permite ao Poder Executivo a alienação de um terreno para a construção do centro administrativo.  O investimento já está sendo utilizado pelos Estados de Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais e pelo Distrito Federal. Trata-se de uma alternativa viável por unificar, num mesmo espaço, os serviços prestados pelo governo, além de reduzir gastos públicos com manutenção, logística e aluguéis de outros espaços.

O governo do Acre busca a unificação de seus serviços públicos num mesmo espaço. A proposta que deve ser implantada no Estado está nos termos das melhores experiências mundiais. A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) e o Ministério Público do Estado (MPE) também já sinalizaram que deverão investir em um local que reúne os seus serviços.

No centro administrativo, além de aglutinar serviços públicos, haverá um sistema de segurança diferenciado com o Centro Integrado de Ensino e Pesquisa em Segurança Pública (Cieps), que contará com academia para formar oficiais e treinamentos padrões.

A parceria público-privada possibilita que o governo tenha economia nos recursos próprios, que podem variar de R$ 200 milhões a R$ 300 milhões. Com a economia desses recursos, o Estado investe em mais políticas públicas, na geração de emprego, renda e em desenvolvimento.

Outro ponto favorável que a mudança trará reflete na fluidez do trânsito na região central da capital, onde atualmente se concentra a maior parte das secretarias de governo. O novo espaço também está mais próximo de outras instituições, como a Justiça Federal, a Cidade da Justiça e unidades hospitalares de referência, como o Hospital das Clínicas, o Hospital do Idoso, o Hospital do Câncer e o Instituto de Traumatologia e Ortopedia, além de universidades particulares e da Universidade Federal do Acre (Ufac).