Imac deve concluir relatório sobre acidente com óleo em Tarauacá até a próxima semana

Derramamento de 30 mil litros de diesel foi causado por falha humana

cleisa_cartaxo_3.jpg

Presidente do Imac, Cleísa Cartaxo, informa que relatório sobre o acidente com derramamento de óleo diesel deverá ser concluído até o fim de semana (Foto: Sergio Vale/Secom)

O Governo do Estado, por meio do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), deve fechar até o fim de semana o relatório sobre o acidente ocorrido na quinta-feira, 26, no município de Tarauacá onde 30 mil litros de óleo diesel foram derramados após um erro de procedimento cometido por um funcionário da empresa Guascor, responsável pela usina termoelétrica do município. Desde sábado, técnicos do Imac fazem a vistoria técnica e administrativa para compor o processo.

Mais da metade do combustível, em torno de 16 mil litros, foi recuperada por funcionários da empresa. O óleo atingiu um córrego da região, mas não chegou até o principal rio da cidade. "Estamos fazendo um levantamento dos pontos georrenfenciados para verificar quais foram os danos reais. Mas parte está no solo", diz a presidente do Imac, Cleísa Cartaxo.

Em nota emitida à imprensa, a Guascor do Brasil explica que "uma falha humana acarretou o transbordamento de combustível do tanque de armazenamento para o dique de contenção da usina, barreira construída para situações de emergência". Ainda na nota, a empresa confirma que "em virtude das fortes chuvas, uma pequena parte do total de óleo retido no dique, e misturado à água, vazou para o solo" e se compromete a reparar os danos causados ao meio ambiente.

Após a vistoria a empresa será notificada e em seguida um parecer jurídico irá definir o enquadramento da empresa. As multas para esse caso podem variar entre R$ 5 mil e R$ 5 milhões com cobrança simples ou diária dependendo do grau do dano ambiental e do compromisso em sanar o problema. O dinheiro é encaminhado ao tesouro estadual.

Atualmente, o Instituto do Meio Ambiente do Acre está fechando procedimentos para a implantação do setor de dívida ativa, medida que irá facilitar o controle sobre o pagamento das multas aplicadas. "Quem não pagar as multas não poderá acessar nada", diz Cleísa Cartaxo.

{xtypo_download}pdf Empresa Guascor divulga nota oficial à imprensa{/xtypo_download}