'UMA MISSÃO'

Iapen trabalha no apoio às famílias atingidas pela cheia no Acre

Policiais penais e servidores do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) trabalham, desde a madrugada de domingo, 25, no apoio às famílias atingidas pela cheia dos rios e igarapés no estado. Em Rio Branco, até a manhã desta terça-feira, 27, o Iapen já havia prestado ajuda, com a retirada e transporte de pertences, a seis famílias em Rio Branco.

Equipe do Iapen ajudando no transporte de pertences de uma família do bairro Cadeia Velha. Foto: Clébson Vale

O policial penal Delmar Cavalcante coordena as ações de apoio às famílias atingidas pela cheia e explica que elas têm solicitado ajuda para os bairros Cadeia Velha, Seis de Agosto e Cidade Nova, localizados às margens do Rio Acre, portanto, alguns dos mais afetados. “O governador Gladson Cameli e o presidente do Iapen, Alexandre Nascimento, com suas equipes, não têm medido esforços para dar assistência aos alagados. Nós temos essa missão”, afirma.

Equipe do Iapen se mobiliza para atender as famílias atingidas pela cheia no estado. Foto: Clébson Vale/Iapen

Silvana Guedes é moradora do bairro Cidade Nova. Ela conta que já é a segunda vez que precisa deixar sua casa em consequência da cheia: “É muito difícil essa situação e eu não quero mais passar por isso. Ainda bem que eu recebi ajuda, se eles não tivessem chegado a tempo, eu teria perdido minhas coisas. Agradeço muito essa ajuda”.

Iapen tem disponibilizado mão de obra e transporte nas ações. Foto: cedida

No interior do estado não tem sido diferente. O Iapen tem contribuído com a mão de obra de servidores e transporte. Em Plácido de Castro, diariamente as equipes da instituição se unem ao Corpo de Bombeiros, para prestar ajuda nas ações que envolvem deslocamento dos profissionais para acompanhamento do rio, entrega de insumos e socorro às famílias.

Policial penal dá apoio aos desabrigados em Plácido de Castro. Foto: cedida

Em Cruzeiro do Sul, Sena Madureira e Tarauacá, os policiais penais também se colocaram à disposição e estão em alerta para que, com as demais forças de segurança, possam contribuir com o apoio aos desabrigados.