Iapen realiza revista em presídio e apreende vários materiais ilícitos

Ação envolveu os Canis da PMAC e do Iapen, além de agentes e policiais militares (Foto: Assessoria Iapen)
Ação envolveu os canis da PMAC e do Iapen, além de agentes e policiais militares (Foto: Assessoria Iapen)

Em menos de 24 horas, agentes do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), em parceria com a Polícia Militar do Acre (PMAC), realizam duas revistas no Complexo Francisco D’Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco.

No local foi feita uma inspeção minuciosa na manhã desta sexta-feira, 3, no Pavilhão G, que acomoda reeducandos do regime fechado.

A revista contou com o reforço do Centro de Treinamento de Cães Penitenciários (CTCP) que auxiliaram na busca por entorpecentes nas celas.

Durante as atividades, foram apreendidos 31 celulares, duas facas, um amolador, carregadores e fones de ouvido, além de 100 gramas de maconha. O relatório final da ação deve ser divulgado na tarde desta sexta.

Apreensão de celulares visa cortar o elo entre presos na penitenciária e criminosos nas ruas (Foto: Assessoria Iapen)
Apreensão de celulares visa cortar o elo entre presos e criminosos nas ruas (Foto: Assessoria Iapen)

Segundo o coordenador de segurança da FOC, Leandro dos Santos, as revistas são realizadas periodicamente e têm por objetivo tirar de dentro das celas materiais ilícitos. “Esses objetos encontrados nas celas oferecem perigo à segurança dos agentes, da sociedade e até dos próprios reeducandos”, destacou.

Santos diz ainda que, após a revista, os materiais apreendidos são todos identificados, repassados para a gerência de inteligência do Iapen e depois levados à delegacia, para procedimentos periciais, além do repasse das informações à Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça e ao Ministério Público. “Além disso, o Iapen abrirá uma sindicância para saber de que forma esses objetos entraram no presídio”, finalizou.

Trabalho contínuo

Na manhã da última quinta-feira, 2, uma inspeção havia sido feita no Pavilhão N, onde cumprem pena reeducandos dos regimes aberto e semiaberto.

Na ação, foram apreendidos 15 celulares, 14 carregadores, cinco fones de ouvido, dois tabletes de maconha e 21 trouxinhas de cocaína.