Guerra contra a dengue ganha reforço com apoio de servidores públicos

O governador Tião Viana fez um chamamento para que funcionários públicos auxiliem no combate aos criadouros do mosquito

Há exatamente um ano o Governo do Estado deu início ao trabalho intenso no combate ao mosquito transmissor da dengue para evitar que a doença faça vítimas no Acre. Este ano com começo do período mais chuvoso no Estado, mais uma vez, o Governo fortalece essas ações e para isso, na manhã desta quarta-feira, 4, em frente ao Palácio Rio Branco, o governador Tião Viana lançou a nova etapa da campanha intitulada “A guerra não pode parar. Secretarias unidas no combate a dengue”.

“A ideia é envolver 100% dos servidores públicos no controle epidemiológico", disse a Secretária de Saúde, Suely Melo (Sérgio Vale/Secom)

“A ideia é envolver 100% dos servidores públicos no controle epidemiológico”, disse a Secretária de Saúde, Suely Melo (Sérgio Vale/Secom)

A secretária de saúde, Suely Melo, que também participou da solenidade, explicou que nesta fase da campanha os servidores públicos do Estado foram convidados a atuar na eliminação de focos de criadouros do mosquito.

“A ideia é envolver 100% dos servidores públicos no controle epidemiológico. A ideia para fazer isso é simples, se cada um de nós em respeito aos nossos filhos, pais e irmãos agirmos vamos conseguir reduzir o índice de infestação predial para índices bem menores”,

Para que isso aconteça a secretária explica que cada servidor público do Estado e município irá disponibilizar de uma hora do seu dia de trabalho para conversar com a comunidade na qual a sua secretaria esta inserida.

“Esse funcionário deverá conversar, vai visitar os domicílios. Cada servidor público tem que assumir o compromisso de que vão visitar pelo menos dez casas por semana e vão orientar seus vizinhos e familiares de como eliminar os criadouros, qualquer deposito de água de seus quintais. Assim, estará tirando o depósito que pode se tornar criadouro do mosquito”, detalha Melo.

População precisa aderir à campanha

A secretária de Saúde, Suely Melo lembrou que o ano de 2011 iniciou com o registro de 2.477 casos de dengue notificados por semana. Diante deste avanço da doença logo no começo do ano passado, Suely Melo lembra que Governo e Prefeitura decidiram se unir para combater a doença.

“Nós estamos trabalhando para que essa vitória venha a ocorrer. Cada um deve ser vigilante. Se fizermos nossa parte vamos vencer”, disse o prefeito da capital acreana, Raimundo Angelim (Sérgio Vale/Secom)

“Nós estamos trabalhando para que essa vitória venha a ocorrer. Cada um deve ser vigilante. Se fizermos nossa parte vamos vencer”, disse o prefeito da capital acreana, Raimundo Angelim (Sérgio Vale/Secom)

“Ao longo do ano de 2011 nós lançamos várias etapas desse programa. O resultado disso é que conseguimos reduzir o número de notificações em 99%. Isso significa que o trabalho foi um sucesso e graças a Deus conseguimos controlar a doença”, destacou Melo.

Contudo, a secretária de Saúde observa que o que cabia ao Estado fazer para que a dengue fosse reduzida foi feito com todo empenho. “Mas, infelizmente o que dependia da população não foi feito”, lamentou.

De acordo com Suely Melo, o índice de infestação predial está acima de 10,8%, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que índices acima de 1% representam risco iminente de epidemia.

“Nós fizemos a triste constatação de que o mosquito está nascendo dentro das casas das pessoas e, infelizmente, a população não aderiu à campanha. As pessoas estão naquela de que dengue só dá na casa do vizinho. As pessoas esquecem que dengue mata”, alerta a secretária de saúde.

Suely Melo frisa que se a população não aderir à campanha e eliminar os criadouros do mosquito da dengue em suas casas todos correm risco de ser vítima desta doença. Ela observa que se a omissão da sociedade continuar será como se todos estivessem sentados num barril de pólvora.

“A qualquer momento podemos ter uma epidemia de dengue. Principalmente se a dengue tipo quatro, que já circula em três Estados do país, chegar ao Acre. Com a globalização e a aproximação com outros países, essa não é uma hipótese descartada”, observa.

Combater pra salvar vidas

O secretário de Saúde do município de Rio Branco, Osvaldo Leal avalia que a informação de que os números de infestação predial acima do recomendável é extremamente grave.

Leal diz que o Governo e a Prefeitura fizeram grande esforço ao longo dos últimos 12 meses, mas ele avisa que a sociedade precisa se unir ao poder público para evitar que o mosquito se prolifere.

“Fizemos um esforço muito grande e esse esforço reflete na baixa incidência de dengue. Mas, com a infestação predial que temos hoje o número de casos de dengue pode rapidamente subir”, avisa Osvaldo Leal.

Ato de união pela saúde do Acre

Raimundo Angelim, prefeito da cidade de Rio Branco, afirma que se cada um dos servidores fizer sua parte, se cada um trabalhar no entorno de sua casa, de sua repartição pública no combate ao mosquito da dengue a capital vencerá essa guerra.

“Nós estamos trabalhando para que essa vitória venha a ocorrer. Cada um deve ser vigilante. Se fizermos nossa parte vamos vencer”, disse Angelim.

O governador Tião Viana agradeceu a todos os secretários e parlamentares que participaram da solenidade. Mas, agradeceu principalmente aos servidores que participaram do ato de chamamento do funcionalismo público para aderir à campanha de combate a dengue. Tião classificou a atitude dos servidores como um ato de união pelo Acre.

“Esse ato confirma uma bonita página da história dos servidores públicos do Acre. É uma bonita página da história dos trabalhadores públicos que se uniram pela saúde, que se uniram na luta contra uma epidemia”, afirmou o Governador Tião Viana (Sérgio Vale/Secom)

“Esse ato confirma uma bonita página da história dos servidores públicos do Acre. É uma bonita página da história dos trabalhadores públicos que se uniram pela saúde, que se uniram na luta contra uma epidemia”, afirmou o Governador Tião Viana (Sérgio Vale/Secom)

“Esse ato confirma uma bonita página da história dos servidores públicos do Acre. É uma bonita página da história dos trabalhadores públicos que se uniram pela saúde, que se uniram na luta contra uma epidemia”, afirmou Tião Viana.

Tião Viana ressaltou que está nas mãos de cada cidadão ajudar a reduzir o elevado número de infestação de criadouros do mosquito da dengue. Ele destaca que é uma grande vitória para o Acre ter reduzido os casos de dengue em mais de 90%.

O governador anunciou que o maior alvo volta a ser as caixas d’água que ficam sem tampa e tornam-se criadouro de mosquitos da dengue. Viana lembra que ano passado foram distribuídas mais de 18 mil de tampas de caixa d’água.

“A fase mais importante agora é a luta contra a caixa d’água. Ela será nosso alvo maior nesse momento. Temos que fechar as caixas d’água que ficam abertas, temos que colocar tampas nas caixas que não possuem tampa”, pontuou o governador.

Somente nesta semana foram incluídos mais 77 agentes de endemias para trabalhar no combate a doença. A partir desta semana também começa a ser visitadas mais de duas mil casas por dia.

Tião observa que são mais de 40 mil servidores públicos do Estado atuando em Rio Branco e somando-se aos servidores da prefeitura chega-se a quase 44 mil servidores.

“Imagina a gente falar de 44 mil casas que só nós daremos conta de visitá-las em 15 dias trabalhando pela não proliferação do mosquito da dengue dentro das caixas d’água. Aí, imagina se a gente resolve cuidar de uma casa a mais, por semana, a gente cuidou de 120 mil casas. Então, está nas mãos da gente”, destacou o governador.

Tião Viana surpreendeu e lançou o desafio: “Se vocês conseguirem nos ajudar para que até o mês de maio a gente reduza em 80% essa infestação predial a gente vai se abraçar aqui e vai dar três dias de feriado para o servidor público” (Sérgio Vale/Secom)

Tião Viana surpreendeu e lançou o desafio: “Se vocês conseguirem nos ajudar para que até o mês de maio a gente reduza em 80% essa infestação predial a gente vai se abraçar aqui e vai dar três dias de feriado para o servidor público” (Sérgio Vale/Secom)

O governador falou de sua vontade em querer comemorar num prazo de quatro a oito semanas, em praça pública, com os servidores públicos e agentes de endemias a redução do índice de infestação predial.

Para isso, Tião Viana surpreendeu e lançou o desafio: “Se vocês conseguirem nos ajudar para que até o mês de maio a gente reduza em 80% essa infestação predial a gente vai se abraçar aqui e vai dar três dias de feriado para o servidor público”, concluiu o governador.