Governo reafirma compromissos com policiais civis e militares do Acre

Questões como a carreira e a produtividade confirmam pacto para melhorar ainda mais as condições de trabalho dos profissionais da segurança pública

reuniao_policia_civil_foto_gleilson_miranda_02.jpg

Reunião reafirma compromissos do Governo do Estado com trabalhadores do sistema de segurança pública (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O Governo do Estado reafirmou na sexta-feira, 31, todos os compromissos assumidos antes das eleições municipais com a classe dos policiais civis e militares do Acre. A reunião para confirmar os acordos foi realizada entre representantes do Governo, sindicatos e associações que reúnem agentes civis e militares.

"Os compromissos mantidos são a contratação  de uma consultoria para avaliar as carreiras focando a questão da produtividade e observação dos pontos em relação à segurança pública para construir um projeto de lei que deve ser encaminhado à Assembléia Legislativa até o próximo dia 20, antes do encerramento do período legislativo deste ano", informou Francisco Nepomuceno, o Carioca, interlocutor do Governo na questão.

Além do estreito diálogo com os trabalhadores do sistema de segurança pública, o Governo do Estado vem implementando um criterioso plano que une segurança à promoção do desenvolvimento humano. Em linhas gerais, o plano ordena o sistema de segurança de modo que a Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Departamento Estadual de Trânsito (Detran)  e Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) atuem de forma sistêmica e integrada ao Programa Nacional de Segurança Pública (Pronasci) e ao Plano Estadual de Segurança Com Cidadania. 

O Governo de Binho Marques criou  as regionais de segurança pública, o que vem permitindo uma atuação integrada e ao mesmo tempo descentralizada dos órgãos de segurança. A criação das regionais prevê que todas as unidades de segurança sigam um padrão mínimo para atendimento ao público em todo o Estado. Na questão da qualificação, o projeto governamental estrutura uma base única de formação dos profissionais de segurança pública, garantindo as especificidades de cada corporação, buscando estimular o respeito aos direitos humanos e à ética, além dos demais valores.

Vários programas estão em franco andamento e atendem as necessidades dos profissionais da segurança. Em dezembro próximo novos planos, ações e investimentos estarão sendo apresentados para melhorar ainda mais as condições de trabalho desses profissionais, de modo que a violência seja sistematicamente enfrentada com promoção da justiça e do desenvolvimento humano.