Governo promove atividades culturais para idosos no Juruá

No dia 1° de outubro é comemorado o Dia Mundial do Idoso, mas a data é celebrada durante todo o mês. Em vista disso, o governo do Estado, juntamente com a Fundação Elias Mansour, organizou um Baile das Cores para os idosos do Juruá. O evento aconteceu na manhã desta sexta-feira, 21, no Salão Cordélia Lima, em Cruzeiro do Sul, e contou com muita música ao vivo e diversão para as pessoas da terceira idade.

Apresentação da Banda Garotos do Sótão, do Conservatório Musical de Cruzeiro do Sul. Foto: Marcos Santos/Secom.

O Baile das Cores acontece tradicionalmente no Centro de Conveniência do Idoso, mas essa edição foi planejada de maneira especial em alusão ao Dia do Idoso.

Momento de grandes encontros e muita diversão para os idosos de Cruzeiro do Sul. Foto: Marcos Santos/Secom.

“Além do show ao vivo, teremos uma apresentação de teatro, sorteio de alguns prêmios e apresentação do Conservatório Musical do Juruá. A dança faz muito bem à saúde física e mental de todos nós e para a terceira idade é ótimo para o desenvolvimento”, explicou Grazi Ramos, coordenadora do centro.

Maria Odélia Januário de Souza é uma das idosas que participou do evento. Ela disse estar animada e que se sente bem nessas atividades. “Eu gosto muito de dança, e esse evento é muito importante para nós, idosos”, afirmou.

Adália Guedes de Negreiros Cameli tem 71 anos e disse estar muito feliz participando do baile, e contou sua experiência no Centro de Conveniência do Idoso. “Aqui nós somos uma família, todo mundo é alegre. Eu adoro vir para cá”, destacou.

Idosos dançando no Salão Cultural Cordélia Lima. Foto: Marcos Santos/Secom.

Cordolino Mota, coordenador da Fundação Elias Mansour, afirmou ser uma alegria participar desse evento que, segundo ele, é de grande relevância social para os idosos. “O Cordélia Lima é muito propício para atender essa demanda dos nossos idosos. Eles nos procuraram e cedemos o espaço com toda a estrutura, tendo atividades todos os dias com essa galera jovem. Eles têm muita energia. Minha mãe tem 86 anos e está aqui toda animada”, contou.

Cordolino Mota, coordenador da Fundação Elias Mansour em Cruzeiro do sul. Foto: Marcos Santos/SECOM.