Do campo para a escola

Governo oferece complementação alimentar em escolas públicas por meio do PAA

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é desenvolvido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), no fortalecimento das políticas públicas de incentivo à agricultura familiar e de valorização do trabalho do homem do campo.

Para isso, o Estado utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações, estimulando o processo de agregação de valor à produção. Atualmente, cerca de 660 famílias e 93 entidades são beneficiadas por meio do programa, com investimentos que ultrapassam R$ 1,3 milhão.

Hortifrútis e verduras são comprados diretamente do produtor e distribuídos nas instituições e escolas públicas. A Escola João Paulo II, localizada na Baixada da Sobral, é uma das contempladas para complementar a merenda escolar a partir dos produtos que fortalecem uma alimentação saudável.

Programa de Aquisição de Alimentos complementa a merenda escolar na rede pública de ensino (Foto: Kenedy Santos)

Na escola, cerca de 500 alunos são atendidos em dois turnos. Alguns oriundos de famílias de baixa renda, beneficiárias de programas sociais do governo, um dos pré-requisitos para se inserir no programa. De acordo com a gestora do João Paulo II, Janete Bezerra, os produtos complementam a alimentação oferecida durante o lanche.

“Recebemos semanalmente os produtos que enriquecem a alimentação dos alunos. São alimentos aos quais muitos deles não têm acesso em casa. Eles mesmos já perguntam se durante o lanche haverá o alimento especial. É muito gratificante poder proporcionar para essas crianças uma alimentação saudável, pois contribui para o desenvolvimento deles”, disse a gestora.

Para a professora Sônia Dias é notória a alegria dos alunos em poder consumir as frutas adquiridas pelo programa, o que ajuda no desenvolvimento educacional de cada um, uma vez que, bem alimentados, eles ficam com maior disposição para as atividades diárias.

“Acreditamos na importância da alimentação saudável na escola. A gente observa maior disposição das crianças após o lanche. É um ponto positivo para a escola poder oferecer uma alimentação de qualidade. Após o lanche, os alunos ficam mais espertos e conseguem melhores resultados na aprendizagem”, destacou a educadora.

“Após o lanche, os alunos ficam mais dispostos” (Foto: Kenedy Santos)

O pequeno Igor Delon afirma que as frutas o deixam com mais resistência. “Eu gosto de tudo porque fico mais forte, igual o super-homem.”

 Como funciona o PAA

Parte dos alimentos é adquirida pelo governo diretamente dos agricultores familiares, assentados da reforma agrária, comunidades indígenas e demais povos e comunidades tradicionais, para a formação de estoques estratégicos e distribuição à população em maior vulnerabilidade social.

Os produtos são destinados a entidades da rede socioassistencial, restaurantes populares e escolas públicas.