Meio ambiente

Governo leva conscientização ambiental para a Expoacre Juruá

Levar conhecimento por meio da educação ambiental, mostrando que boas práticas levam a bons hábitos e constroem valores sociais, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente. Esse é o foco da Secretaria do Meio Ambiente e das Políticas Indígenas (Semapi) e do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) ao levarem as atividades da educação para a Expoacre Juruá.

crianças se divertem e aprende sobre educação ambiental. Foto: Caroline Félix/Semapi

Além disso, os órgãos estão ainda com uma programação que envolve atendimento a produtores que estão interessados em fazer o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e Programa de Regularização Ambiental (PRA).

A secretária do Meio Ambiente e das Políticas Indígenas, Julie Messias, explicou que as ações oportunizadas no estande atendem todas as idades, mas que, as crianças são as que mais gostam devido à dinâmica das atividades.

“Trabalhar a educação ambiental desperta consciência de preservação, conservação e cidadania. É importante que desde pequenas as crianças saibam a importância do meio ambiente e que é preciso cuidar dele. Estamos aqui também com apoio e suporte ao produtor rural”, disse.

Entre as atividades de Educação Ambiental estão a Mochila do Educador, jogo Caminhando pelo Acre e também a realização de atividades com o Flanelógrafo para estudos dos principais ciclos biogeoquímicos como o ciclo da água, ciclo do carbono e de outros nutrientes.

Estéfane Tayná Silva, de 10 anos, também participou dos jogos. Foto: Caroline Félix/Semapi

A dona de casa Andressa Freitas da Silva levou a pequena Estéfne Tayná Silva, de 10 anos, para participar no jogo do tapete ambiental. Ela falou da importância da atividade no desenvolvimento da filha.

“Ela participou do jogo da memória e gostou, minha filha tem muita consciência, se preocupa com o meio ambiente e eu também pratico essa consciência nela para que ela cresça e seja uma boa pessoa”, disse.

Equipes da Educação Ambiental levam conhecimento através de jogos para a população. Foto: Caroline Félix/Semapi

Roberta Almeida mãe da Alícia Almeida, de 10 anos, disse que quando passou pelo estande da secretaria quis parar para que a filha participasse das atividades.

“É importante ela participar dessa dinâmica, porque as crianças levam para a vida. Esses jogos despertam a criatividade das crianças além da escola e ela vai começar a pesquisar mais do que já estuda”, disse a mãe.

“Eu gosto do meio ambiente e dos povos indígenas, que são os guardiões da floresta”, complementou a pequena Alícia.