Governo leva assistência técnica e fomento a comunidade na Transacreana

À sombra das árvores, produtores rurais participam de reunião sobre assistência técnica e fomento na Transacreana (Foto: Leônidas Badaró)
À sombra das árvores, produtores rurais participam de reunião sobre assistência técnica e fomento na Transacreana (Foto: Leônidas Badaró)

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), realizou nesta quarta-feira, 16, uma grande reunião com produtores rurais do Projeto de Assentamento Itamaraty, localizado na estrada Transacreana. O objetivo é integrar as ações de assistência técnica e fomento à produção agrícola.

O primeiro passo do encontro foi a explanação do trabalho que a Emater vai realizar com os produtores assentados a partir do contrato de dois anos celebrado com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Na comunidade serão mais de 130 famílias atendidas com as ações de assistência técnica na produção. “Esse trabalho consolida o que a Emater tem feito ao longo dos anos. Estamos apresentando as metas que queremos alcançar nos próximos 24 meses. Se tudo ocorrer como o previsto, com certeza teremos a prorrogação por mais dois anos”, afirma Paulo Sérgio Braña, coordenador do núcleo operacional Rio Branco da Emater.

Presidentes de associações recebem cópias do contrato firmado entre o Incra e a Emater (foto: Leônidas Badaró)
Presidentes de associações recebem cópias do contrato firmado entre o Incra e a Emater (foto: Leônidas Badaró)

Outra parte da reunião com produtores é a apresentação dos investimentos em fomento que o governo pode levar à comunidade. O coordenador das cadeias produtivas da Seaprof, Diogo Sobreira, explicou como os produtores rurais da região podem acessar o crédito do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre.

Com os recursos, é possível realizar investimentos na melhoria da produção agrícola, gerando renda e melhorando a qualidade de vida dos produtores familiares.

A partir de agora, os técnicos do governo irão percorrer todas as casas dos assentados e verificar o perfil de cada um para a elaboração de um plano de gestão da comunidade.

“O que está sendo colocado é uma proposta de trabalho conjunto entre assistência técnica e fomento. Assim, diminuímos os custos e conseguimos atingir uma grande quantidade de produtores, alcançando bons resultados”, avalia Sobreira.

Comunidade elogia ações do governo

Durante a reunião, os produtores tiveram a oportunidade de falar sobre as expectativas dos investimentos e as dificuldades na produção.

Francisco França é presidente da Associação de Moradores e Produtores Rurais da Estrada Transacreana do Ramal Olho D’água e teceu elogios à ação de governo levando assistência técnica e extensão rural à comunidade.

“Essas são propostas que, se saírem mesmo do papel, serão muito importantes. É bacana que estão vindo aqui ouvir a gente, tendo a consciência das dificuldades que passamos. Estamos com muita esperança de dias melhores”, afirma França.