ação

Governo leva assistência a 200 famílias ribeirinhas isoladas no Juruá

A crise humanitária que o Acre enfrenta fez com que gerasse uma grande mobilização em todo estado. São exemplos que surgem e que refletem o poder de sensibilização por parte de setores e instituições que compõem a sociedade. É nesse cenário que a gestão de Gladson Cameli vem se destacando e trazendo, em tempos difíceis, mais dignidade ao povo acreano.

Equipe da SEASDHM leva a ribeirinhos isolados a certeza de que o Estado caminha lado a lado da sociedade para, juntos, vencerem as dificuldades. Foto: Marcos Santos.

Dando continuidade às ações solidárias que vêm sendo realizadas em todo o estado, na sexta-feira, 5, o governo do Acre e o Gabinete da Primeira-Dama do Estado levaram, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), em parceria com o programa Juruá Solidário, assistência a 200 famílias ribeirinhas isoladas no Juruá.

Às 6h da manhã, a comitiva composta pela coordenadora regional da SEASDHM, Milca Santos, pelo prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima, pela primeira-dama do município, Maria de Lurdes Lima, pelo presidente da Aleac, deputado Nicolau Júnior, e por membros da Defesa Civil da cidade subiram o Juruá rumo às comunidades Vista Alegre, Formigueiro, Escuro, Extrema do Mirim, Aldeota, Porongaba, Santo Antônio, Periquito e Bahia. Consigo, levavam 70 sacos de roupas masculinas e femininas, fraldas infantis e geriátricas, máscaras, 240 sacolões e 200 galões de água para saciar a fome, a sede e o frio dos desassistidos.

Cerca de 200 famílias foram contempladas com cestas básicas e donativos. Foto: Marcos Santos.

Desde de o início das cheias, a SEASDHM tem planejado estratégias e prestado ajuda aos necessitados. Com cerca 1.200 cestas enviadas para o Vale do Juruá, a meta da pasta é contemplar 100% das vítimas das alagações.

“É fundamental a sensibilidade que o governo tem tido para apoiar às comunidades, não só da zona urbana, mas principalmente da zona rural. Assim, com doações, estamos chegando a esse povo necessitado. O nosso grupo tem feito um esforço e tido um cuidado muito grande na identificação dessas famílias para que nenhuma fique sem ajuda nesse momento”, disse Milca Santos.

Famílias ribeirinhas recebem assistência do Estado em parceria com o programa Juruá Solidário. Foto: Marcos Santos.

A coordenadora afirma, ainda, que a missão tem sido muito valiosa. “Sem dúvida nenhuma tem valido muito a pena. É um momento em que enfrentamos muitas guerras e poder chegar a esses ribeirinhos e trazer alento e esperança gera um forte sentimento de gratidão”, conclui.

Presente no evento, o prefeito de Porto Walter, César Andrade, relata que a parceria com a gestão do Estado tem dado bons frutos. “Só tenho a agradecer pela ajuda. Estamos aqui para levantar, também, as necessidades de quem mora nesse lugar. Como sempre diz Gladson Cameli, com o trabalho baseado na união, as coisas andam”, afirma.

A última parada do grupo foi nas comunidades Bahia e Formigueiro, áreas rurais de Porto Walter. Em todas elas, os moradores esperavam ansiosos pela assistência, pois, ao receber os alimentos, tinham a certeza de que um pouco de dignidade chegava à mesa de cada um.

Doação saciará a sede, a fome e o frio de famílias isoladas pelas inundações. Foto Marcos Santos.

“Tivemos muitas perdas e muitos prejuízos. Perdemos os móveis e os peixes dos açudes. Por isso, agradecemos as pessoas que estão olhando para nós. Tenha a certeza que essa comida chegou na hora certa e vai ajudar a muitos que estão passando fome”, conta, emocionado, José Ilson, morador da comunidade Formigueiro.

Os rastros de destruição deixados pelas cheias são apagados pela a esperança de acreanos quando entendem que, em algum momento, o Estado chegará e juntos caminharão para vencer as adversidades.