Governo investe 3,4 milhões na companhia de armazéns do Estado

Os novos secadores vão ampliar de 90 para 300 toneladas a capacidade de secagem de grão em um dia em Vila Campinas, Plácido de Castro e Acrelândia (Foto: Leônidas Badaró/Secom)

O setor produtivo acreano tem mais motivos para celebrar a parceria entre governo e produtores neste início de ano. A Companhia de Armazéns Gerais e Entrepostos do Estado (Cageacre) deu início à instalação de três novos secadores de grãos nos escritórios de Acrelândia, Plácido de Castro e no distrito de Vila Campinas, pertencente também ao município de Plácido.

Representando mais de 2,3 milhões investidos, os novos equipamentos estão em avançado estágio de montagem e devem começar a operar no próximo mês. A boa notícia é que os novos e modernos secadores vão mais que triplicar a capacidade de secagem de grãos, como feijão, arroz e, principalmente, o milho. A capacidade de secagem das três unidades vai saltar das atuais 90 toneladas para cerca de 300 toneladas ao dia.

O investimento é extremamente importante para garantir a qualidade do grão na fase de pós-colheita, que vai ser um diferencial na hora do produtor comercializar sua produção.

“Os novos secadores estão sendo instalados em locais estratégicos, que possuem uma grande produção de milho, pois os produtores precisam de um produto seco para garantir um bom preço no mercado. Isso mostra que a Cageacre está cada vez mais parceira dos nossos agricultores”, destaca Roosevelt de Matos, diretor administrativo da companhia.

Seis escritórios da companhia serão reformados

A boa notícia não para nos novos secadores, a estrutura dos escritórios da Cageacre no interior do estado passarão por ampla reforma. Nessa primeira fase, serão 6 unidades reformadas. Plácido de Castro, Vila Campinas, Acrelândia, Feijó, Humaitá em Porto Acre e Cruzeiro do Sul. O processo licitatório já foi concluído e as obras devem começar até o início do mês de abril.

“Nossos servidores e os produtores que atendemos já há algum tempo aguardam melhores condições nas nossas unidades. Os investimentos comprovam que a Cageacre está mais viva do que nunca e sendo reestruturada. A produção de milho no Acre vai ser grande e estaremos prontos para atender os produtores já nessa safra”, afirma Daniel Melo, diretor-presidente da companhia.

A reforma e aquisição dos novos secadores representa um investimento de 3,4 milhões de reais, oriundos do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre (PDSA), com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).