artesanato

Estado inicia curso de confecção de biojoias para egressos do sistema prisional

Para ressocializar cidadãos e fortalecer o artesanato acreano, a Secretaria de Estado de Empreendedorismo e Turismo (Seet), deu início à primeira etapa do projeto-piloto Acre, Estado da Biojoia, nesta segunda, 30, na Escola de Gastronomia, localizada na Cidade do Povo, em Rio Branco. O curso de confecção de biojoias tem como público-alvo egressos do sistema prisional.

A secretária de Estado de Empreendedorismo e Turismo, Eliane Sinhasique, participou da abertura do curso Foto: Cedida.

O projeto é executado em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), com o Instituto de Educação Profissional e Tecnológica Dom Moacyr (Ieptec) e com os institutos Socioeducativo do Acre (ISE) e de Administração Penitenciária (Iapen).

“Este projeto visa transformação social, mudando a realidade de muitas pessoas, trazendo renda, dignidade e uma nova oportunidade de vida, com o desenvolvimento de habilidades. Primeiro, acontece a transformação da madeira e das sementes, depois essa madeira e essa semente transformam vidas”, comparou a secretária.

Taís Paula Araújo foi presa em 2014 por tráfico de drogas e está em regime aberto: “Estou vivendo do benefício de um dos meus filhos, por isso quero aproveitar essa oportunidade para quem sabe fazer aqui uma renda”.

Rubens Sandro de Souza está no semiaberto e desempregado. Já trabalhou com marcenaria e desenvolveu alguns trabalhos artesanais durante o período em que ficou preso. “Quero pegar conhecimento para produzir peças e trabalhar com isso. Me identifico com o trabalho artesanal”, afirmou.

O curso ensina técnicas de confecção de biojoias utilizando madeira de aproveitamento combinada com sementes e metais Foto: Cedida.

O projeto vai atender 72 pessoas. Serão seis turmas, com 12 pessoas cada. As inscrições estão abertas para a comunidade da Cidade do Povo e são realizadas na Escola de Gastronomia, das 8 às 12h.