O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), inaugurou a reforma do Centro de Apoio Pedagógico (CAP-AC) para atendimento a pessoas com deficiência visual e do Centro Estadual de Atendimento ao Deficiente Visual (Ceadv) na manhã desta terça-feira, 28, na sede da instituição, em Rio Branco.

O governador conversou com membros da comunidade sobre o acesso à educação inclusiva no estado. Foto: Marcos Vicentti/Secom

O governador Gladson Cameli participou da solenidade e abordou seu compromisso com a educação inclusiva no Acre. “Meu objetivo é contribuir com a promoção da igualdade no Acre. Junto com a vice-governadora Mailza, trabalhamos para não perder tempo; quero que a nossa educação seja a mesma para todos, independente de renda, cor e raça”, disse Cameli.

O prédio, localizado na Estação Experimental, foi totalmente adaptado à acessibilidade. “Com a reforma, podemos ampliar o serviço que nós já ofertávamos. Vamos poder inscrever alunos nos cursos de alfabetização em braile, assinatura em tinta, orientação à mobilidade e expansão da informática digital acessível”, explicou a coordenadora-geral do centro, Cristina Nogueira.

A gestora ressaltou ainda que somente em 2022 os centros de apoio atenderam cerca de 180 alunos. Em 2023, até fevereiro já são contabilizados mais de cem alunos.

Sarah Santiago perdeu a visão antes dos 2 anos de idade e utiliza os serviços do centro desde criança. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Sarah Kamilly Santiago frequenta os serviços do CAP-AC desde criança, quando perdeu grande parte da visão. “Eu pude aprender braile e informática, já estou aprendendo a usar o programa de edição de textos e pude aplicar o que aprendi aqui enquanto estava no colégio”, relatou.

Sarah recebe também utiliza tratamento fora do domicílio por meio da Secretaria de Saúde, concluiu o ensino médio e fundamental na rede pública, e agora ingressa na Universidade Federal do Acre, no curso de pedagogia.

Alcides Bento, fundador do Ceadv, esteve presente na solenidade e disse que o novo prédio vai garantir acessibilidade a muitas outras pessoas. Foto: Marcos Vicentti/Secom

“O processo de inclusão é essencial para a igualdade no ensino público. O centro de assistência presta esse importante serviço para a população desde a década de 1990. Aqui são feitos os trabalhos de formação de alunos e dos profissionais da educação, bem como a adaptação dos materiais escolares. Nosso objetivo é dar autonomia a esses estudantes, para que possam ingressar no mercado de trabalho”, frisou o secretário de Educação, Aberson Carvalho.

O que disseram

“O objetivo do governo é proporcionar igualdade e acessibilidade na educação estadual. A inauguração do centro traz um leque maior de possibilidades aos alunos e profissionais que frequentam o CAP-AC.”
Mailza, vice-governadora

“O projeto de inclusão que o Estado está levando às pessoas é essencial, pois dá dignidade a elas. A Assembleia Legislativa quer unir forças com o governo para ajudar ainda mais pessoas que precisam desse suporte.”
Eduardo Ribeiro, deputado estadual

“É uma vitória para a comunidade conseguir essa reforma.”
Alcides Bento, que fundou o Ceadv em 1989