Governo fortalece produção rural com entrega de veículos e equipamentos

O governador Tião Viana e o secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Arnoldo Campos, representante da ministra Tereza Campello, do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), entregaram na manhã desta terça-feira, 29, três tratores, seis caminhões, 26 balanças de plataforma e 27 computadores para as comunidades rurais de Rio Branco, Porto Acre e Mâncio Lima.

Os veículos e equipamentos visam melhorar o desenvolvimento do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) para o fortalecimento da agricultura familiar no estado.

O investimento é de mais de R$ 1,2 milhão, e a entrega dos tratores é fruto de emenda parlamentar dos ex-deputados federais Perpétua Almeida e Taumaturgo Lima.

O ato, realizado em frente ao Palácio Rio Branco, reuniu diversas comunidades e associações de trabalhadores rurais, além de representantes do governo, do prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, e dos deputados estaduais Lourival Marques, Leila Galvão, Nelson Sales e Jonas Lima.

O PAA tem papel estratégico no combate à pobreza e é uma das ações que compõem o plano Brasil sem Miséria, do governo federal, e foi criado com o objetivo de promover o acesso à alimentação e incentivar a agricultura familiar.

O secretário Nacional de Segurança Alimentar contou que o PAA foi criado em 2003, por uma iniciativa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“O objetivo do programa é combater a fome com desenvolvimento no campo, e o Acre é referência para o Brasil, pois trabalha esse desenvolvimento com sustentabilidade”, afirmou o secretário.

A diversificação da agricultura familiar

O governador Tião Viana disse que, com união, trabalho e muito esforço, o estado está conseguindo avançar na diversificação da produção, numa caminhada que assegura dignidade e esperança para os trabalhadores do campo.

“No estado nós temos mais de 80 feiras assegurando a distribuição da agricultura familiar. Já foram liberados mais de R$ 30 bilhões pela presidente Dilma Rousseff para garantir a agricultura em todo o país”, contou Tião Viana.

O prefeito Marcus Alexandre pontuou que só em Rio Branco são 30 feiras de bairros, fora os mercados municipais. “O desafio que enfrentamos requer muita união e trabalho. E é isso que fizemos quando o governo lançou mais uma fase do PAA no Acre, logo após um dos invernos mais rigorosos, uma prova de que nós nos superamos para alavancar a agricultura”, contou o prefeito.

Qualidade de vida para o campo

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Rio Branco (STR), Fátima Maciel, disse que a entrega de equipamentos representa qualidade de vida e a garantia da produção para os trabalhadores rurais.

“O trabalhador rural tem dois sonhos: um é possuir sua terra, o segundo é ter condições para trabalhar. Nós agradecemos ao governador Tião Viana, que nos tem oportunizado a realização dessas duas coisas e está sempre melhorando as condições do trabalhador do campo”, defendeu a produtora.

As principais comunidades beneficiadas são a Associação dos Produtores do Polo de Assentamento Baixa Verde de Rio Branco, a Associação dos Produtores do Polo de Tocantins, em Porto Acre, e comunidades de Mâncio Lima.

No Acre, o PAA movimenta mais de R$ 25 milhões e atende mais de 460 entidades, envolvendo 2.240 agricultores no processo.

O que disseram

“Graças à luta incessante do governo, o PAA está hoje nos 22 municípios do Acre, com uma produção sustentável, livre de produtos químicos ou agrotóxicos.” (Glenilson Figueiredo, secretário de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar)

“Este é o Acre que produz. Nosso agradecimento ao governo federal, que assegura o funcionamento do PAA, desde que foi iniciado no Acre em 2011, com R$ 3 milhões de recursos. Nos últimos quatro anos já foram aplicados mais de R$ 600 milhões na agricultura familiar do Acre.” (Lourival Marques, deputado estadual)

“Este é o governo que olha para o povo, para a agricultura familiar, numa demonstração de compromisso com a sociedade. Isso, sem dúvida, é o diferencial.” (Jonas Lima, deputado estadual)