Governo forma técnicos em enfermagem em Tarauacá

Curso atendeu trabalhadores do SUS

O Governo do Acre, por meio da Escola Técnica em Saúde Maria Moreira da Rocha, do Instituto Dom Moacyr (IDM), certificou nesta segunda-feira, 33 técnicos em enfermagem no município de Tarauacá (Assessoria IDM)
O Governo do Acre, por meio da Escola Técnica em Saúde Maria Moreira da Rocha, do Instituto Dom Moacyr (IDM), certificou nesta segunda-feira, 33 técnicos em enfermagem no município de Tarauacá (Assessoria IDM)

O Governo do Acre, por meio da Escola Técnica em Saúde Maria Moreira da Rocha, do Instituto Dom Moacyr (IDM), certificou nesta segunda-feira, 33 técnicos em enfermagem no município de Tarauacá (Assessoria IDM)

O governo do Acre, por meio da Escola Técnica em Saúde Maria Moreira da Rocha, do Instituto Dom Moacyr (IDM), certificou ontem 33 técnicos em enfermagem em Tarauacá. O evento ocorreu no Clube da Maçonaria de Tarauacá. Compareceram ao evento a prefeita Marilete Vitorino, o diretor do Hospital Geral de Tarauacá Marlino Vitorino, a coordenadora do Núcleo Estadual de Educação Francisca Aragão, o secretário de Saúde Antonio Kleiber e a coordenadora-geral da Escola de Saúde do IDM, Anna Abreu.

Essa ação faz parte do plano de Educação Permanente em Saúde do Estado do Acre (PEP), que tem como objetivo qualificar os trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS), conforme as necessidades regionais. O público-alvo do curso foram trabalhadores da área que não possuíam formação e que trabalham como técnicos na informalidade, pois, segundo lei federal, profissionais que não possuem curso técnico não poderão mais atuar como enfermeiros.

O Curso Técnico em enfermagem veio para suprir a carência de formação desses profissionais que iniciaram sua formação em 2001 com o Curso de Auxiliar em Enfermagem. Com o diploma eles passarão a receber salário de técnicos.

Para Francinei Silva, profissional certificado pelo curso do IDM, que atua na área há mais de 10 anos, o curso era muito necessário. “Do contrário, continuaríamos trabalhando na informalidade, sem o diploma não se pode mais atuar. Na verdade realmente o diploma é muito importante, eu achava que sabia muita coisa, mas aprendi muito mais. Muita coisa eu fazia sem saber o motivo exato e hoje eu sei. Hoje sou um profissional formado”, disse ele.

Anna Abreu, coordenadora geral da Escola de Saúde, falou sobre a importância de se ofertar um curso técnico como este: “Em pouco tempo não  haveriam mais profissionais aptos a atuar nesses municípios, pois muito poucos tinham diploma. A maioria são profissionais que aprenderam na prática, não tinham formação. Ações como estas são muito importantes pois viabilizam um atendimento de qualidade para a população que utiliza o SUS, além disso cria uma identidade profissional para estes trabalhadores”.

A Escola de Saúde já formou mais de 3 mil técnicos em enfermagem no Estado do Acre. A turma de Tarauacá é a penúltima deste processo que vêm preencher lacunas na formação dos profissionais que já atuam no SUS no Estado do Acre.