Governo firma parceria de combate ao fogo e desmatamento com produtores

Nos últimos quatro dias, Idésio Franke, diretor-presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), participou de várias reuniões com produtores na região do Alto Acre para discutir o combate ao uso do fogo e o desmatamento.

Nesse primeiro ciclo de encontros, foram realizadas reuniões em Capixaba, Xapuri, Epitaciolândia e Brasileia, envolvendo mais de 700 pequenos agricultores familiares da região.

Em quatro dias, diretor da Emater, se reuniu com mais de 700 produtores rurais do Alto Acre (Foto: Leônidas Badaró)
Em quatro dias, diretor da Emater se reuniu com mais de 700 produtores rurais do Alto Acre (Foto: Leônidas Badaró)

Em Capixaba, por exemplo, mais de 250 estudantes da Escola Nova Esperança, localizada do Projeto de Assentamento Alcobras, acompanhados de produtores rurais, participaram do encontro para discutir as questões ambientais.

Em Xapuri, a reunião teve a presença de moradores da Reserva Extrativista Chico Mendes.  Já em Brasileia e Epitaciolândia, foram realizados cinco encontros em comunidades rurais.

Durante as reuniões, são apresentadas as alternativas e os investimentos que o governo do Estado tem realizado para fortalecer a produção agrícola sem a necessidade do uso do fogo ou do desmate de novas áreas de terra.

“Nós combatemos as queimadas e o desmatamento com produção. Essas reuniões não se tratam apenas de atividade repressora. É colocada a proibição de queimar e desmatar, mas levamos também as alternativas para melhorar as condições de produção dos agricultores familiares”, afirma Idésio Franke.

Na próxima semana, mais reuniões em novas comunidades rurais devem ser realizadas na região. O objetivo é consolidar um grande pacto com os produtores na defesa da produção e do meio ambiente.

“Essas reuniões são importantes para apresentarmos as políticas públicas que temos para o setor produtivo rural, que vão desde o fomento à produção rural até o fortalecimento da extensão rural com a contratação dos novos técnicos”, destaca o diretor-presidente da Emater.