Governo distribui alimentos arrecadados na Arena da Floresta

Taxa de utilização do espaço é revertida em alimentos que são doados para entidades beneficentes

entrega_de_donativos_da_arena_foto_angela_peres_01.jpg

Secretário de Turismo, Cassiano Marques, na entrega dos donativos (Foto: Angela Peres/Secom)

entrega_de_donativos_da_arena_foto_angela_peres_04.jpg

Foram 5 toneladas de alimentos arrecadados pelo Governo (Foto: Angela Peres/Secom)

Quinze entidades beneficentes receberam da Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer (Setul) cinco toneladas de alimentos, arrecadados pelo Governo do Estado como taxa de utilização do estacionamento da Arena da Floresta. Por ser um local público, que é utilizado também para fins comerciais como shows e eventos, a estipulação de doação em forma de alimentos foi a forma encontrada para agregar valor social o uso do espaço. Este ano já foram doadas três toneladas e mais sete estão previstas para ser entregues em janeiro.

As entidades beneficiadas com a entrega dos alimentos foram escolhidas a partir do cadastro da Secretaria de Segurança para o Desenvolvimento Social. A entrega aconteceu na Arena da Floresta. Na abertura da solenidade, as crianças atendidas pela Entidade Irmãos Amigos fizeram uma apresentação musical.

"Este é um momento muito esperado durante todo o ano, que é quando fazemos a entrega dos alimentos arrecadados. Quando viemos para este espaço e o governador Binho Marques definiu o estacionamento da Arena como uma área de eventos, e passou a haver a demanda comercial pelo uso do espaço, começamos a pensar em como taxaríamos este uso. A melhor solução foi agregar valor social através da doação de alimentos que as empresas que utilizam precisam fazer", explicou o secretário de Esporte, Turismo e Lazer, Cassiano Marques.

A taxa cobrada pelo uso do espaço é de uma tonelada de alimentos para shows e 10 toneladas para o reveillon. Além dos alimentos, as entidades beneficiadas receberam também um kit esportivo com bolas do projeto Pintando a Liberdade. As reeducandas aproveitaram as sobras de malhas utilizadas no projeto para confeccionar calcinhas, cuecas e camisetas para as crianças, que também foram doadas.

Cleber Barbosa de Oliveira realiza trabalho voluntário na Entidade Irmãos Amigos. Ele é ex-reeducando e encontrou no voluntariado uma forma de servir à sociedade. "É um trabalho realizado passo a passo mas que é possível ver o progresso, graças às parcerias que conseguimos. A gente entra só com a disposição em ajudar, se não for a ajuda que recebemos não temos condição de tocar o projeto pra frente", disse.