Governo discute investimentos em piscicultura no Pirã de Rã e na Baixa Verde

Muitos produtores participaram da primeira reunião sobre os investimentos de piscicultura na região (Foto: Leônidas Badaró)
Muitos produtores participaram da primeira reunião sobre os investimentos de piscicultura na região (Foto: Leônidas Badaró)

O governador Tião Viana, em agenda em Brasília na semana passada, obteve recursos para o ingresso de novos produtores familiares na piscicultura.

A ideia é aproveitar o investimento do Banco Mundial (Bird) para permitir que novas famílias possam se juntar ao programa que está mudando a realidade dos pequenos criadores de peixes no estado.

Dois locais, por apresentarem condições adequadas para a piscicultura, surgem como favoritos para receber esses recursos por meio da construção de novos tanques para o desenvolvimento da atividade: Projeto de Assentamento Pirã de Rã e Projeto de Desenvolvimento Sustentável Nova Baixa Verde, ambos localizados no município de Senador Guiomard.

O primeiro passo para iniciar a implantação da piscicultura nesses locais é discutir os benefícios que a atividade irá proporcionar aos produtores. No próximo sábado, 14, a comunidade da Baixa Verde recebe gestores do governo do Estado e representantes do Incra para mais uma rodada de conversas sobre o programa de criação de peixes.

Na semana passada, encontro semelhante já foi realizado e os produtores tiveram a primeira oportunidade de saber que irão participar de forma efetiva de toda a construção do programa, como explica Glenilson Figueiredo, secretário de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof).

“Essas reuniões são importantes para que entendam que todas as ações serão discutidas com os produtores rurais. Nada será decidido sem a participação da comunidade. São recursos que priorizam a coletividade, como forma de mudar a realidade dessas famílias”.

Garantia da comercialização

Fátima Maciel, presidente do STR em Rio Branco e uma das primeiras moradoras do Baixa Verde, acredita que projeto vai ser importante para a comunidade (Foto: Leônidas Badaró)
Fátima Maciel: “Projeto será importante para a comunidade” (Foto: Leônidas Badaró)

Uma das principais vantagens é a garantia da comercialização de toda a produção. O Complexo de Piscicultura do Acre adquire peixes do vizinho estado de Rondônia, já que a produção de peixes no Acre ainda é insuficiente para atender a demanda.

“Nossa intenção é usar tecnologia para chegar a uma produção anual de 1,5 mil toneladas de peixe na Baixa Verde e mais 500 toneladas no Pirã de Rã, disse Tião Viana, em conversa com a imprensa na última quarta-feira, 11.

Fátima Maciel, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rio Branco e uma da primeiras moradoras da Baixa Verde, elogiou a iniciativa. “O que a gente vê aqui é uma possibilidade de termos uma renda mensal e aproveitar a água em abundância que dispomos nas nossas propriedades.”

A reunião com a comunidade da Baixa Verde será realizada na tarde deste sábado, 14, às 15h30.