Suporte

Governo avança com programas de fruticultura para gerar emprego e renda em terras indígenas

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Produção e Agronegócio, se reuniu na última semana, por videoconferência, com representantes da Associação Sociocultural Yawanawa (ASCY) e Associação Agroextrativista Puyanawa Barão Ipiranga (AAPBI) para definirem as estratégias que serão usadas na implantação dos programas de fruticultura das terras indígenas representadas pelas associações.

Os recursos para as ações fazem parte do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre (PDSA), Fase II, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com contrapartida do governo do Estado.

Reunião da Sepa com associações indígenas por videoconferência destacou cronograma das ações Foto: assessoria Sepa

O primeiro programa junto à ASCY é o da promoção da cadeia do açaí na Terra Indígena Yawanawa, no município de Tarauacá, com ênfase em um consórcio de açaí com graviola e manejo do açaí na área do Rio Gregório.

O objetivo do projeto é manter um mínimo de mil plantas por hectare de três espécies de frutíferas em 14 hectares envolvendo sete aldeias da terra indígena. Serão implantadas sete unidades de processamento de polpas frutíferas, além de oferecer todo o treinamento necessário para que os indígenas envolvidos entendam sobre o pagamento por serviços ambientais e mudanças climáticas, gestão territorial, uso de plantas alimentares, além de garantir toda a assistência técnica durante a execução do plano de gestão. Nas sete aldeias, cerca de 140 famílias indígenas devem ser beneficiadas.

Já o programa com a AAPBI envolve a recuperação de áreas alteradas com mudas de árvores frutíferas, garantindo assim a segurança alimentar, além de gerar emprego e renda para as famílias Puyanawa, no município de Mâncio Lima.

O convênio vislumbra o atendimento de 55 famílias de agricultores e moradores pertencentes às terras indígenas da região, beneficiados com a construção de um viveiro coletivo, além de todo o suporte de gestão.

O objetivo principal é o desenvolvimento de cadeias de valor estratégicas, bem como as suas potencialidades de geração de renda para as famílias e assim fomentar meios para garantir a segurança e a soberania alimentar, promovendo a regionalização da merenda escolar das tribos indígenas e municípios no entorno, promovendo uma alimentação mais saudável, principalmente aos estudantes.

PDSA

O governo do Acre implementou nos últimos anos o Programa de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre (PDSA). O financiamento no valor de 64 milhões de dólares foi adquirido junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), somado ao valor de 43,2 milhões de dólares de contrapartida do Estado.

Ano final do Programa, para 2020, estão programados investimentos de quase R$ 18 milhões, beneficiando mais de 6 mil famílias produtoras e associadas a grupos organizados.

O objetivo geral do PDSA é aumentar a contribuição do setor florestal e agroflorestal ao crescimento econômico e à redução da pobreza em todo o Acre, mantendo o controle sobre o desmatamento no estado.

Últimas notícias

Saúde 03/06/2020 - 12h16min

Nota Pública

enfrentamento da pandemia 03/06/2020 - 10h27min

Governo do Estado decreta ponto facultativo no dia 5 de junho

Medidas contra Covid-19 em Assis Brasil 02/06/2020 - 11h03min

Nota Pública