Governador inaugura indústria florestal em Cruzeiro do Sul

Um novo empreendimento entra na história da industrialização do Acre e começa a ganhar espaço no mercado nacional. Trata-se da primeira indústria florestal público-privada do estado, a Soar Floresta Juruá S/A, localizada no Parque Industrial Florestal de Cruzeiro do Sul, inaugurada pelo governador Tião Viana e pelo vice-governador César Messias, nesta sexta-feira, 28.

Tião Viana disse que indústrias se multiplicarão no Vale do Juruá após a inauguração da Soar (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Tião Viana disse que indústrias se multiplicarão no Vale do Juruá após a inauguração da Soar (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

A indústria, que faz parte do projeto de ações de industrialização do governo acreano, por meio do trabalho da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens), coordenada pelo secretário Edvaldo Magalhães, tem investimento de R$ 6,5 milhões e deve gerar 350 empregos (diretos e indiretos) e tem capacidade de industrializar 80 mil metros cúbicos de madeira por ano.

Tião Viana ressaltou que o empreendimento vai movimentar mais de R$ 20 milhões por ano, na sua etapa inicial. “Isso é a maior fonte de renda que nós temos numa mesma atividade industrial no Juruá. É fruto de uma relação de confiança, de amor do governo com o povo do Juruá, de gratidão e de certeza com o futuro dessa região. As pessoas aqui querem trabalhar, ter empregos bons, ter uma vida industrial e o governo aceitou esse desafio com a maior indústria que Cruzeiro do Sul já imaginou ter e que vai se multiplicar”.

Comunidade fortalecida

A madeira que é beneficiada na indústria é originária do Projeto de Assentamento Florestal Havaí (PA Havaí), que localizada nos territórios das cidades de Rodrigues Alves e Mâncio Lima. De acordo com a Sedens, do PAF Havaí foram retirados 3.500 metros cúbicos de madeira nobre e branca, por meio de licença de desmate expedido pelo Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac).

A legalização está mudando a vida dos assentados, segundo o presidente do PAF Havaí, Odailton Medeiros. “Esse é um momento de muito especial com essa inauguração. É um grande empreendimento. É um passo inicial para as famílias que acreditam num futuro melhor e terão sua renda. Esse é um dia muito especial”.

Empresa entrega na próxima semana 420m³ de madeira para o Recife (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Empresa entrega na próxima semana 420m³ de madeira para o Recife (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Odailton Medeiros ressaltou que há cinco anos toda a madeira que tinha no assentamento era queimada, mas com a parceria com a Soar o que era queimado agora é aproveitado de maneira legalizada. “Todos estão orgulhosos com o desenvolvimento que está chegando na nossa comunidade”, completou.

Getúlio Vale, empresário responsável pela Soar, afirma que o empreendimento fortalece a indústria madeireira do Juruá e as comunidades que são fornecedoras de madeira certificadas. “Os moradores da região também podem comprar madeiras que serão beneficiadas aqui, mas nosso maior foco será vender para outras regiões. Mas, vamos atender o pessoal do pólo aqui de Cruzeiro. Nosso preço será competitivo”, avisou Vale.

Na próxima semana a Soar, que antes estava atendendo em caráter experimental, encaminha sua primeira grande carga de madeira para o nordeste brasileiro. Edvaldo Magalhães revela que serão encaminhados 420 metros cúbicos de madeira serrada para Recife. “A carga sairá do porto de Cruzeiro do Sul, segue para Manaus de balsa, aporta em Belém e de lá seguirá de carreta até o litoral pernambucano”, disse Magalhães.

Momento de emoção

Secretários de governo e parlamentares estaduais e federais também participaram do ato histórico para o Vale do Juruá. Entre eles, a deputada federal Perpétua Almeida; o deputado federal Sibá Machado e os deputados estaduais Élson Santiago, Denilson Segóvia e Moisés Diniz.

“Me emociono por estar numa indústria acreana, com produtos acreanos fazendo o que sabemos fazer muito bem. Do jeito que temos o feijão, a farinha, os biscoitos, agora com a madeira certificada. É animador saber que um momento como esse vai gerar emprego para o Acre e no final do mês  cada um desses trabalhadores terá dinheiro para poder colocar comida na mesa”, disse Perpétua Almeida.

Galeria de imagens