Governador assina lei que cria Fundação Aldeia de Comunicação do Acre

Secretário de Comunicação destaca que Fundac vem para legitimar Sistema Público e valorizar servidores

Nasce um novo marco para a comunicação pública no Estado do Acre com a assinatura da Lei Complementar 244, que cria a Fundação Aldeia de Comunicação do Acre (Fundac). O governador Tião Viana assinou a lei na tarde desta quinta-feira, 28, em seu gabinete, acompanhado pelo secretário de Comunicação do Estado Leonildo Rosas, pela diretora de Imprensa do Estado Andréa Zílio, diretor da TV e Rádio Aldeia Alexandre Nunes, diretor da Rádio Difusora Acreana Antônio José e do presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre (Sinjac), Marcos Vicentti.

“A comunicação é o retrato da vida”, o governador Tião Viana revela o motivo de sua alegria (Sérgio Vale/Secom)

“A comunicação é o retrato da vida”, o governador Tião Viana revela o motivo de sua alegria (Sérgio Vale/Secom)

O governador Tião Viana revela que sua alegria ao assinar a lei que institui a Fundac está em ver o fortalecimento do Sistema Público de Comunicação. “A comunicação é o retrato da vida”, avalia o governador. Tião Viana acredita que a fundação vai recuperar a valorização profissional daqueles que trabalham com a comunicação no Estado.

“Com essa fundação nós vamos poder ver o reconhecimento dos profissionais pela sua atividade, que antes era limitada. Às vezes o servidor deu a vida pelo rádio, por um jornal, por uma atividade, mas o Estado não consegue reconhecê-la. Agora, essa fundação diz: ‘Nós podemos valorizar os profissionais da imprensa do Acre’. A política de comunicação elava os valores democráticos e civilizatórios do nosso tempo. Estou feliz e essa é uma homenagem justa”, concluiu Tião Viana.

Leonildo Rosas ressalta que a Fundac, por enquanto, será normatizada por um decreto e inicialmente será gerida pela Secretaria de Comunicação do Estado do Acre (Secom), em que o próprio secretário responsável pela pasta e a diretoria de imprensa acumularão as funções de direção da fundação. “Vai ainda criar a oportunidade para as novas gerações de jornalistas ingressarem no Sistema Público. Com a Fundação Aldeia nós vamos institucionalizar o Sistema Público de Comunicação de forma democrática, transparente e forte”, detalha o secretário.

“Ou seja, inicialmente, a Fundac não trará despesa nenhuma para o erário. A fundação funcionará com a estrutura que há hoje. Agora, vamos valorizar os trabalhadores que estão a vida toda dentro das redações de nossas emissoras e vamos criar um Plano de Cargo, Carreiras e Salários para esses trabalhadores”, explica Leonildo Rosas.

A diretora de imprensa do Governo do Estado, Andréa Zílio, frisa que a Fundação Aldeia de Comunicação é um sonho de quem faz a comunicação pública do Estado e que agora se realiza. “Estamos muito felizes pelo apoio que o governador Tião Viana nos deu desde o início. A jornalista Mariama Morena, quando secretária, começou o estudo da criação da fundação, e Leonildo Rosas, ao assumir, tratou o assunto com total prioridade. É mais um passo consolidado entre tantas conquistas que tivemos este ano, como a parceria com a EBC. Acreditamos que esse trabalho só tende a crescer e agradecemos muito a toda a equipe de comunicação do governo, que nos ajuda diariamente”, destaca Andréa.

Valorização da comunicação

O presidente do Sinjac, Marcos Vicentti, também acredita que a Fundação Aldeia de Comunicação traz a valorização para profissionais que atuam há décadas no Sistema Público como servidores da Rádio Difusora Acreana que estão trabalhando há mais de 65 anos na emissora. “Reconhecemos essa valorização e a coragem de apresentar esse projeto à Assembléia Legislativa e ter aprovado por unanimidade. Outra conquista é oportunizar as vagas para novos profissionais”, pontua o presidente do Sinjac.

Novas oportunidades

Leonildo Rosas destaca ainda que, com a criação da Fundac, surgem não apenas novas oportunidades para quem já faz parte do Sistema Público, mas também de outros profissionais que poderão participar de um concurso público a ser realizado nos próximos anos. “Temos a possibilidade de fazer um concurso público como nunca foi feito na história do Acre. Um concurso público para contratar profissionais de jornalismo”, finaliza.