compromisso

Gestores de saúde do Juruá participam de pactuação de indicadores

Cibely Machado, da Sesacre, ministra oficina sobre pactuação dos indicadores de saúde em Cruzeiro do Sul (Foto: Leônidas Badaró)

Existe uma ação quase silenciosa na área de saúde que costuma passar despercebida, mas que tem uma importância estratégica para que os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) possam receber o melhor atendimento possível.

A ação se chama Pactuação dos Indicadores de Saúde e é um instrumento usado para aferir o quanto as atividades desenvolvidas por estado e municípios estão atingindo a sociedade.

Os indicadores se tornam reflexo da gestão na área de saúde e seu alcance evidencia o grau de cumprimento das metas.

As oficinas de pactuação dos indicadores já foram realizadas em todas as regionais do estado – a última, semana passada, em Cruzeiro do Sul, envolveu representantes de todos os municípios da região do Juruá.

Para 2017, são 46 indicadores pactuados no estado. Trata-se de metas que pretendem ser alcançadas no Acre de redução de mortalidade infantil, gravidez na adolescência, casos de dengue e de malária, por exemplo.

“O indicador é a referência para que possamos visualizar nossa gestão. Não tem como dizer qual deles é o mais importante. O que é necessário é pactuar de acordo com as necessidades e metas que precisam ser alcançadas”, destaca Cibely Machado, técnica da divisão de monitoramento e avaliação da Secretaria de Estado de Saúde.

Secretário de Saúde de Marechal Thaumaturgo ressaltou a importância da pactuação dos indicadores (Foto: Leônidas Badaró)

Um dos representantes dos municípios do Juruá que participou da oficina foi o secretário de Saúde de Marechal Thaumaturgo, José Maria da Silva.

“Essa pactuação é muito importante para nós, principalmente num ano de mudança de gestão nas prefeituras. Com esses indicadores, podemos avaliar e concentrar o esforço com nossas equipes para atingir as metas estabelecidas”, explica Silva.