sem confronto

Forças de segurança cumprem ordem do STF e desativam acampamento de manifestantes no 4º BIS

Pelo menos nove pessoas foram conduzidas para a Superintendência da Polícia Federal no Acre, na operação de desocupação do acampamento de manifestantes em frente ao quartel do 4º Batalhão de Infantaria e Selva, o 4º BIS, por volta das 12h30 desta segunda-feira, 9.

Homens da Polícia Militar do Estado do Acre e da Força Nacional conduzem manifestantes para o ônibus da PM que os levarão até a Superintendência da Polícia Federal no Acre, após ordem de desocupar acampamentos dada pelo STF. Foto: Dhárcules Pinheiro/Ascom Sejusp

A operação da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC), com o apoio da Força Nacional, foi em cumprimento a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou a desocupação de acampamentos de manifestantes em frente a quartéis em todo o país.

Membros da Força Nacional perfilados de frente para o quartel do 4° Batalhão de Infantaria e Selva, retiram nove manifestantes remanescentes de protestos em acampamento no Acre. Foto: Dhárcules Pinheiro/Ascom Sejusp

Conforme o secretário adjunto da Secretaria de Justiça e Segurança Pública, coronel Evandro Bezerra, não houve confronto físico com os manifestantes. “A abordagem da polícia foi dentro do que prevê a legislação e procedimentos policiais, não havendo resistência ativa por parte das pessoas, que foram conduzidas até a Superintendência da Polícia Federal, como determina a ordem judicial do STF”, ressaltou Bezerra.

Homens da Polícia Militar registram situação do acampamento em frente do 4° Batalhão de Infantaria e Selva, de onde foram retirados nove manifestantes que insistiam em permanecer no local. Foto: Dhárcules Pinheiro/Asscom Sejusp

Um a um, elas foram acomodadas em um micro-ônibus da PMAC e levadas para a Polícia Federal, onde ficariam à disposição das autoridade federais. Após a remoção, homens da Prefeitura de Rio Branco desmontaram as barracas.

Ônibus da Polícia Militar do Estado do Acre conduziu manifestantes para a sede da Polícia Federal, onde manifestantes seriam indiciados. Foto: Dhárcules Pinheiro/Asscom Sejusp