Força-tarefa contra o fogo chega à comunidade rural de Rodrigues Alves

 

Para chegar até a comunidade a primeira parte da viagem dura uma hora de carro em ramal (Foto: Leônidas Badaró)
Equipe da Seaprof percorre Rio Juruá para chegar ă comunidade e discutir combate ao fogo e ao desmatamento (Foto: Leônidas Badaró)

A equipe da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) visitou no último domingo, 12, o Projeto de Assentamento Pavão, localidade com grande número de queimadas nos últimos anos, com objetivo de coibir o uso do fogo e o desmatamento junto à comunidade.

Para que isso aconteça, é feito um mapeamento dos locais com maior incidência das duas práticas danosas ao meio ambiente, para que equipes se desloquem até as comunidades.

E chegar até a comunidade não foi fácil. A primeira parte da viagem é feita de carro. São 36 quilômetros de ramal em uma viagem que dura cerca de 50 minutos. Depois, é preciso singrar as águas do Rio Juruá por uma hora. E para chegar ao destino final ainda são necessários 40 minutos de caminhada.

“A determinação do governador Tião Viana é de que não importam a distância nem as dificuldades. Estamos aqui para oferecer a parceria do governo com a mecanização agrícola, a tecnologia e o fortalecimento de outras práticas sem, a necessidade de queimar ou derrubar para produzir”, afirma Glenilson Figueiredo, titular da Seaprof.

Ouvir a comunidade

Além de discutir o combate ao fogo e ao desmatamento, a reunião também é uma oportunidade para que a comunidade possa expressar as principais dificuldades na área produtiva. “Essa visita é muito importante para a gente ouvir do governo como a gente pode ser ajudado”, destaca o produtor rural Juscelino da Silva.

Depois do ramal e rio, são mais 40 minutos de caminhada até o Projeto de Assentamento Pavão em Rodrigues Alves (Foto: Leônidas Badaró)
Depois do ramal e do rio, são mais 40 minutos de caminhada até o Projeto de Assentamento Pavão, em Rodrigues Alves (Foto: Leônidas Badaró)

Morador da região há 48 anos, Francisco Santana ficou animado com o encontro. “Estamos com esperança de melhorias para nossa comunidade. O que a gente quer é produzir e melhorar de vida”, disse.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rodrigues Alves, Marcos Lima, representa a entidade com mais de dois mil produtores associados.

Marcos elogiou a iniciativa do governo. “Estou dando os parabéns. Andar o tanto que a gente andou para chegar até uma comunidade pequena como esta não é para qualquer um. Essa humildade e compromisso animam a gente, por ter a certeza de que os nossos produtores vão ter cada vez mais apoio”, destaca.

Como encaminhamento do encontro, representantes da comunidade do Polo de Assentamento Pavão se reúnem nesta quarta-feira, 15, no escritório da Seaprof em Rodrigues Alves, para o início do planejamento de investimentos na comunidade.