Festa gera mais postos de trabalho e renda

Em 2007, vendedores de comidas típicas faturaram mais de R$ 4 mil nos seis dias

1215363767_arraial_cultural_gleilson_miranda_03.jpg

Geração de renda ultrapassa R$ 4 mil por barraca. Sobretudo na venda de comidas típicas

O Arraial Cultural desse ano superou todas as expectativas. "No sábado, o pessoal das barracas já não tinha o que vender", lembra Daniel Zen, presidente da Fundação Elias Mansour, órgão do Governo do Acre responsável pela organização do evento. A versão 2008 da festa contou com 58 barracas de comida e artesanato; 6 barracas com jogos (tiro ao alvo, pescaria etc.), 21 ambulantes cadastrados e mais 10 brinquedos infláveis. Aproximadamente 400 pessoas trabalham diretamente na montagem de toda estrutura disponível ao público.

Os números da festa ainda não estão concluídos, mas já é possível falar em "superação" quando comparados com o evento do ano passado. "Faremos uma avaliação da festa desse ano e apresentaremos os números no início da semana. Mas, é evidente que houve superação em relação a 2007", relatou o presidente da Fundação Elias Mansour. Daniel Zen lembra que as barracas de comida chegaram a faturar mais de R$ 4 mil com as vendas no Arraial Cultural nos seis dias de evento.