Festa de São Sebastião: 110 anos de fé e devoção

A festa de São Sebastião, santo padroeiro de Xapuri, nasceu, segundo relatos orais, no limiar da revolução armada que deu origem ao processo que mais tarde tornaria o Acre brasileiro (Divulgação)

A festa de São Sebastião, santo padroeiro de Xapuri, nasceu, segundo relatos orais, no limiar da revolução armada que deu origem ao processo que mais tarde tornaria o Acre brasileiro (Divulgação)

A dois dias do ponto alto de mais uma Festa de São Sebastião – o novenário teve início no último dia 11 -, o movimento de pessoas em Xapuri aparenta ser menor que o de anos anteriores. Mas a falta de vagas nos hotéis e pousadas mostra que o espetáculo de fé e devoção ao santo protetor do povo xapuriense se repetirá em 2012. A previsão da igreja e da prefeitura, co-organizadores da festa, é de que 15 a 20 mil pessoas participem da tradicional procissão na próxima sexta-feira, 20.

Na igreja de São Sebastião a movimentação é intensa. As várias equipes responsáveis pela organização se esforçam para que nenhum detalhe comprometa o sucesso do novenário que marcará os 110 anos da festa. Desde a equipe de liturgia, coordenada pela professora aposentada Euri Gomes Figueiredo, até a equipe de cozinheiras, coordenada pela também professora Marlene Cândido, os voluntários se empenham em fazer funcionar toda a estrutura que cerca a realização do evento mais importante de Xapuri. De acordo com o padre Francisco das Chagas, pároco de Xapuri há seis anos, o esforço dos fiéis em participar da organização da festa é uma das características marcantes da Festa de São Sebastião.

A festa

A Festa de São Sebastião, santo padroeiro de Xapuri, nasceu, segundo relatos orais, no limiar da revolução armada que deu origem ao processo que mais tarde tornaria o Acre brasileiro. Era 20 de janeiro do histórico ano de 1902, quando um grupo de cerca de 100 pessoas teria realizado a primeira procissão pelas ruas do pequeno vilarejo de Mariscal Sucre, então dominado pelos bolivianos. O ato que poderia representar um pedido de proteção contra a guerra iminente se tornou a certidão de nascimento de uma das maiores manifestações religiosas de todo o Acre.

Do início do século passado até a atualidade, a festa cresceu e extrapolou o caráter meramente religioso. Tornou-se para a população, além de momento de fé e de manifestações de agradecimento pelas graças alcançadas junto ao santo protetor contra as guerras e pestes, um instante de eventos profanos, bailes dançantes por toda parte e jogos de azar. Isso sem falar na aglomeração de vendedores ambulantes, conhecidos popularmente como “marreteiros”, que se tornou parte integrante e indispensável para o sucesso da festa.

Shopping Popular

A partir do ano de 2009, primeiro da administração do prefeito Bira Vasconcelos, foi criado um novo conceito para os marreteiros, com a organização dos espaços em um conjunto de tendas padronizadas que ficou conhecido como o “shopping popular” de Xapuri. “Montagem de tendas, confecção das barracas, instalação da energia elétrica com tomadas e lâmpadas e a garantia de mais qualidade para os comerciantes e a população foram resultado de um compromisso da prefeitura para tornar a festa mais organizada”, disse o prefeito.

O shopping popular se tornou um sucesso e trouxe comodidade e qualidade, como afirma dona Miriam Castro, comerciante que veio de Porto Velho para participar pela primeira dos festejos de São Sebastião. “Essa é a primeira vez que venho aqui, justamente por saber da boa estrutura que é montada. Sempre ouvi dizer que no passado havia muita desorganização. As pessoas chegavam sem saber se haveria lugar para montar o barraco, elas tinham que correr atrás de madeira nas serrarias, e cada um montava o seu ponto do jeito que bem entendia. Diziam que era muito perigoso, sujo, escuro e que havia risco de incêndio na rede elétrica. Hoje, com toda essa organização, estamos em um verdadeiro shopping”, disse ela.

A prefeitura de Xapuri também está disponibilizando banheiro público para os feirantes no mercado dos colonos, no mercado municipal, na rodoviária e nas imediações do Painel dos Mártires, nas proximidades da Igreja de São Sebastião. Neste ano, 196 boxes foram disponibilizados para comerciantes do ramo de roupas e confecções e 20 boxes para a praça de alimentação. O shopping popular de Xapuri funcionará até o dia 27 de janeiro.

A expectativa da prefeitura de Xapuri é de que neste ano haja um crescimento nas vendas dos marreteiros em relação ao ano passado. A explicação, segundo o prefeito Bira Vasconcelos, está no bom preço da castanha e o crescimento e a valorização da produção do látex. “Xapuri atravessa um bom momento e nós queremos convidar as pessoas de todo o Acre para prestigiarem a Festa de São Sebastião com a certeza de que serão bem recebidos e viverão mais um grandioso evento que é a maior marca da fé e da perseverança do nosso povo”, afirmou.

Programação

Dia 18 de Janeiro – Torneio de Futsal Copa São Sebastião de futsal,  a partir das 17h, no Ginásio Álvaro da Silva Mota;

Dia 19 de Janeiro – A partir das 18h, Inauguração de ruas no bairro da Sibéria;

Dia 20 de Janeiro – Às 6h – Alvorada com a banda de música dona Julia Gonçalves Passarinho e salva de fogos;

Às 07h –  Missa  na igreja Matriz de São Sebastião;

Às 10h – Bingão em frente à Paróquia;

Às 12h – Inauguração de ruas na Sibéria;

Às 13h – Ruas do Povo inauguração de ruas no Constantino e Pantanal;

Às 15h – Santa Missa;

Às 16h – Saída da grande procissão;

Às 19h – Show na Praça São Gabriel

Dia 21 de Janeiro – às 19h30 Xapuri em Concerto, com apresentação do grupo Os Caraê, de Rio Branco.