Exames do Instituto de Traumatologia e Ortopedia têm qualidade superior

Com maior detalhamento, os resultados são mais nítidos e precisos (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Com maior detalhamento, os resultados são mais nítidos e precisos (Foto: Diego Gurgel/Secom)

O diagnóstico por imagem é importante para o tratamento dos pacientes, porque apoia as decisões médicas a partir dos exames.

Nesta semana, o Centro de Imagem do Into passa a atender toda a demanda ambulatorial do Estado, oferecendo ao sistema de saúde mais qualidade e um atendimento mais preciso.

O médico Marcos Parente afirma que os equipamentos instalados são os mais modernos disponíveis no mercado. A ala é composta por tomografia computadorizada multislice com 16 canais, ressonância magnética nuclear de 1,5 tesla, raio-x digital e ultrassonografia.

O que quer dizer, por exemplo, que os raios-x, que antes eram digitalizados, evoluíram para digitais, são mais nítidos. A capacidade de atendimento foi pela agilidade de resposta dos novos equipamentos.

O aumento da qualidade é também uma melhoria no atendimento, pois a celeridade dos procedimentos permite um retorno em menor espaço de tempo para a continuidade do tratamento.

A ressonância magnética utiliza um campo magnético para tirar imagens dos órgãos, por isso é utilizada para diagnosticar tumores, lesões, ligamentos rompidos, esclerose múltipla e fases iniciais de derrame, entre outros.

O exame ofertado pelo Hospital de Urgências de Rio Branco (Huerb) possuía de 0,5 tesla; o novo equipamento possui 1,5 tesla – ou seja, a máquina é três vezes mais rápida, o que reduz consideravelmente o desconforto causado pela espera da conclusão do procedimento pelos pacientes.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras Públicas (Seop) continua trabalhando para a conclusão do Into. Em breve, ao lado das instalações hospitalares, no local conhecido popularmente como “Papudinha”, haverá um lago. O objetivo é oferecer hidroterapia.