produção

Estado realiza visita técnica às indústrias Acreaves e Dom Porquito

Aproximar o governo do Acre do setor produtivo, conhecer as demandas das empresas e incentivar a expansão de suas atividades foram as pautas tratadas na visita técnica de representantes de diversas pastas do Estado às indústrias Dom Porquito e Acreaves nesta terça-feira, 22, em Brasileia.

Setor produtivo promove o desenvolvimento econômico do estado Foto: Cedida.

A iniciativa integra o conjunto de ações envolvendo os titulares das secretarias da Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), Anderson Abreu; da Fazenda (Sefaz), Rômulo Grandidier; e de Produção e Agronegócio (Sepa), Nenê Junqueira; para ouvir as demandas do setor produtivo e promover o desenvolvimento econômico, priorizando as pessoas, com o objetivo de reduzir os impactos sofridos pela população em decorrência da pandemia da Covid-19.

“Essas indústrias representam o futuro do Estado do Acre. Elas são modernas e geram centenas de empregos. Viemos visitá-las para saber como está sua estrutura, ouvindo empresários e produtores”, afirma o secretário Anderson Abreu.

Representantes de diversas pastas do Estado às indústrias Dom Porquito e Acreaves nesta terça-feira Foto: Cedida.

Contando Acreaves e Dom Porquito, do mesmo grupo societário, o faturamento anual dessas empresas é de mais de R$ 140 milhões, proporcionando 750 empregos diretos e auxiliando mais de cem produtores de animais da região. São abatidos, em média, 250 suínos e 15 mil aves por dia, com os animais consumindo duas mil toneladas de ração ao mês, sendo que todos os grãos são comprados no Acre.

“Acho a visita de representantes do governo de extrema importância, pois essas secretarias representam alguns dos pilares de sustentação do Estado. O governador Gladson Cameli tem como meta desenvolver o Acre, e vemos os secretários unidos em torno desse objetivo. A união entre Estado e indústria é fundamental para isso”, acredita Paulo Santoyo, diretor-presidente da Dom Porquito. A meta do grupo de acionistas é triplicar o faturamento das empresas até o fim de 2022.

Contando Acreaves e Dom Porquito, do mesmo grupo societário, o faturamento anual dessas empresas é de mais de R$ 140 milhões, proporcionando 750 empregos diretos Foto: Cedida.

Para o secretário da Fazenda, Rômulo Grandidier, as indústrias estão diversificando sua produção. E completa: “Manter o diálogo permanente com o setor produtivo é o propósito do governo para conhecer seus principais desafios, acompanhar as inovações e, assim, programar ações, decretos e leis relevantes que possam somar esforços, visando ao desenvolvimento da empresas, bem como da economia acreana”.

“Estamos unindo três importantes secretarias do Acre em prol do setor produtivo, do bom desenvolvimento econômico do nosso estado. É uma determinação do nosso governador, que trabalhemos em conjunto, firmando parcerias que venham a beneficiar a população”, disse o secretário Nenê Junqueira.

Participaram ainda o secretário adjunto da Receita Estadual, Breno Caetano; o diretor de Administração Tributária da Sefaz, Clóvis Gomes; o chefe da Divisão de Mercadorias em Trânsito da Sefaz, Mauro Ferreira; e o diretor de Indústria da Seict, Erisson China.