O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Povos Indígenas (Sepi) e da Casa Civil, reuniu-se com a Prefeitura de Santa Rosa do Purus e membros da Câmara de Vereadores do município, nesta quinta-feira, 29, para alinhar ações estratégicas de apoio às populações indígenas dos Povos Jaminawa, Kulina/Madijá e Huni Kuin/Kaxinawá atingidas pela cheia do Rio Purus.

Na reunião, os representantes dialogaram sobre as necessidades emergenciais do momento, as ações para quando as águas baixarem, e a logística de envio de insumos a partir de Rio Branco e Manoel Urbano, com destino a Santa Rosa do Purus, via barco. O pedido de ajuda foi formalizado em documento.

Ao centro, secretária dos Povos Indígenas, Francisca Arara, vereadora Marlene Kaxinawá, o vice-prefeito Valdir Genésio Huni Kuin e representantes do Estado e do Município. Foto: Neto Lucena/Secom

O município, composto por cerca de 78% de populações indígenas (segundo estimativa da Assistência Social Municipal), enfrenta uma das maiores cheias da região ao registrar 11,12 m no nível do rio na última segunda-feira, 26. Nesta quinta-feira, 29, o nível do rio reduziu para 10,58 m na medição das 12 h, mas permanece acima da cota de transbordo de 9 m. Segundo levantamento do Corpo de Bombeiros, 521 estão desabrigadas e 960 desalojadas.

Aldeias foram atingidas pela cheia. Foto: Neto Lucena/Secom

Ainda segundo os vereadores, entre as maiores preocupações estão o consumo de alimentos e água potável, uma vez que famílias perderam roçados de macaxeira, banana e outras plantações, além de perder toda a criação de galinhas. Com a baixa do rio, a reconstrução das moradias perdidas também preocupa as comunidades.

Presidente da Organização dos Povos Indígenas Huni Kuin do Alto Rio Purus, Hulicio Moisés Kaxinawá. Foto: Neto Lucena/Secom

“É importante esse apoio que estamos recebendo. O rio está secando, e estamos precisando imediatamente de materiais”, explicou o presidente da Organização dos Povos Indígenas Huni Kuin do Alto Rio Purus, Hulicio Moisés Kaxinawá, responsável por alinhar as informações junto às comunidades.

Dênis Kaxinawá, presidente da Câmara de Vereadores de Santa Rosa do Purus. Foto: Neto Lucena/Secom

A secretária de Povos Indígenas, Francisca Arara, explicou que a gestão vai contribuir com mais cestas básicas, redes de balanço, kits de limpeza e material de higiene para atender às populações indígenas.

Secretária dos Povos Indígenas, Francisca Arara, dialogou com a prefeitura e vereadores de Santa Rosa do Purus. Foto: Neto Lucena/Secom

“A gente veio para ajudar e falar das ações que temos agora para o emergencial e o pós-enchente. Hoje temos um lugar de articulação indígena para minimizar algumas coisas, principalmente na segurança alimentar. Nós vamos fazer o nosso papel”, ressaltou.

Vice-prefeito de Santa Rosa do Purus, Valdir Genésio Huni Kuin. Foto: Neto Lucena/Secom

Tendo em vista os pontos destacados, o vice-prefeito de Santa Rosa do Purus, Valdir Genésio Huni Kuin, reforçou a parceria da prefeitura em todas as ações de suporte aos povos indígenas. “Nós vamos manter a organização e dar o apoio necessário”, enfatizou.

Ítalo Medeiros, coordenador da Casa Civil. Foto: Neto Lucena/Secom

O coordenador da Casa Civil, Ítalo Medeiros, informou que o governo mobilizou estrutura para que as ações de Estado possam chegar mais rápido às comunidades. “O governo separou recursos para as populações indígenas”, ressaltou.

Apoio do governador Gladson Cameli

Nesta quinta-feira, 29, o governador Gladson Cameli foi ao município com uma comitiva para avaliar a situação e dar o apoio necessário à população. Além da gestora da Sepi, integram a comitiva o coordenador da Defesa Civil Estadual, Carlos Batista; o coordenador da Casa Civil, Ítalo Medeiros; o chefe do gabinete do governador, coronel José Messias; e os secretários de Habitação e Urbanismo (Sehurb), Egleuson Santiago; e de Comunicação (Secom), Nayara Lessa.

Governador Gladson Cameli visita abrigo em Santa Rosa do Purus. Foto: Neto Lucena/Secom

O prefeito de Santa Rosa do Purus, Tamir de Sá, e o representante da Ajuda Humanitária do Estado no município, Pádua Cunha, acompanharam o governador durante a visita e apresentaram informações atuais sobre a situação da cheia no município.

A gestora da Sepi, Francisca Arara, também acompanhou de perto o atendimento às pessoas que estão instaladas no abrigo da escola estadual Padre Paolino Maria Baldassari: “Viemos aqui saber como vocês estão sendo assistidos para mandar mais apoio”.

Francisca Arara acompanhou de perto as necessidades dos povos indígenas atingidos pela cheia. Foto: Neto Lucena/Secom

A gestora da Sepi informou, ainda, que a secretaria também dará continuidade ao envio de suprimentos aos povos indígenas atingidos no Jordão, Feijó, Marechal Thaumaturgo e Assis Brasil.