contra escassez

Estado monta gabinete de crise em decorrência de prejuízos causados pelo bloqueio de rodovias

As manifestações contrárias ao resultado da eleição presidencial têm causado uma série de prejuízos e transtornos em vários estados do país. No Acre, a escassez de combustíveis, gêneros alimentícios e de outros produtos essenciais já é realidade.

Na BR-364, única estrada que liga o estado às demais regiões do país, vários pontos de bloqueio foram registrados em cidades de Rondônia e Mato Grosso, impossibilitando a passagem de veículos e cargas.

Na BR-364 vários bloqueios foram registrados, impossibilitando a passagem de veículos e cargas. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Diante do atual cenário de potencial desabastecimento, o governo acreano decidiu instalar um gabinete de crise. O grupo ficará responsável pelo monitoramento, discussão e adoção de medidas necessárias em decorrência das interdições rodoviárias. O decreto de criação foi publicado na edição do Diário Oficial desta quarta-feira, 23, e tem validade de 15 dias.

O gabinete será composto por representantes da Secretaria de Estado da Casa Civil, Gabinete do Governador, Secretaria Extraordinária de Assuntos Governamentais, Procuradoria-Geral do Estado, Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, Secretaria de Estado da Fazenda, Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão e Secretaria de Estado de Saúde.

“O governo está ciente e preocupado com a situação enfrentada nos últimos dias. Não queremos que a população sofra com a falta de produtos, por conta dessas manifestações. Por isso, vamos trabalhar intensamente para que os impactos sejam os menores possíveis ao nosso estado”, pontuou o governador Gladson Cameli.