participação

Escola realiza busca ativa e resgata alunos que se evadiram

Uma experiência realizada pela gestão da Escola Madre Hildebranda da Prá, localizada no bairro Cidade Nova, no Segundo Distrito de Rio Branco, está resgatando alunos que, desde o início da quarentena, se evadiram da escola. Trata-se da ação “Surgimento de nova era educacional em tempos de pandemia”.

Equipes preparam o material antes de sair às ruas Foto: Stalin Melo/SEE

O gestor da escola, professor Ricardo Oliveira, explica que houve uma preocupação com os alunos que, com a crise sanitária, acabaram por abandonar o processo de ensino-aprendizagem, realizado desde então de maneira remota.

“Observamos que muitos não participavam dos grupos, que os pais não iam buscar o material impresso disponibilizado para o estudo das crianças e tampouco foram buscar os kits de merenda escolar que foram ofertados pela Secretaria de Educação”, afirma o professor.

Professor Ricardo passa as orientações às equipes antes de iniciar os trabalhos Foto: Stalin Melo/SEE

A partir daí, a gestão tomou uma iniciativa arriscada, “tomando as devidas preocupações e cuidados”, segundo o próprio Ricardo, a fim de ir atrás dos alunos que haviam abandonado as aulas. A Madre Hildebranda é uma escola de ensino fundamental, anos iniciais, que tem 418 alunos, dos quais 350 são residentes no próprio bairro.

A ação  tem cinco grandes eixos que abrangem todas as dimensões do ensino, inclusive a socioemocional. “Com esse projeto procuramos atingir todos os nossos alunos, inclusive aqueles que não possuem celular, que é uma boa porcentagem, e 32 alunos que possuem algum tipo de deficiência”, informa.

Trabalho inovador da gestão recuperou alunos evadidos Foto: Stalin Melo/SEE

Dessa forma, explica o professor Ricardo, quando as aulas a distância iniciaram, o público alcançado ficou em torno de 58% dos alunos. Com a busca ativa, esse percentual chegou a 73% e depois de dois meses desde o início das aulas remotas, 90% dos alunos já realizam as atividades e tarefas.

“Não podemos esquecer tivemos todo o apoio da Secretaria (SEE) para realizar este trabalho e sem a participação dos técnicos não seria possível chegar a esse percentual que chegamos. Por isso, esse trabalho vai continuar mesmo depois da pandemia”, enfatiza Ricardo.

Os eixos

Eixo socioemocional é importante para resgatar alunos Foto: Stalin Melo/SEE

Os cinco eixos que possibilitam a realização da busca ativa dos alunos na Madre Hildebranda são:

1 – Visita de portão – realiza um trabalho socioemocional com os alunos;

2 – Ninguém para trás – é o processo de inclusão das 32 crianças com deficiência;

3 – Book delivery – entrega de livros didáticos e material impresso aos pais que não procuram a escola;

4 – Uber delivery – entrega, nas casas, de livros de literatura às crianças;

5 – Cadê você? – eixo executado pela gestão que dialoga com os pais que se recusam em manter os filhos estudando e nem procuram a escola.