educação

Escola Cívico-Militar Wilson Barbosa premia estudantes em concurso de poesia

Respeitando as medidas de distanciamento social recomendadas pelas autoridades sanitárias do Estado, a Escola Cívico-Militar Wilson Barbosa realizou, na manhã de segunda-feira, 7, a premiação dos estudantes classificados em 1º, 2º e 3º lugares no concurso de poesia promovido pela instituição, com o tema Independência do Brasil.

De acordo com o gestor Albernilde Ramos, o projeto, desenvolvido com as turmas de 6º e 7º ano do ensino fundamental ll, é uma estratégia de ensino da equipe gestora, como incentivo à leitura, à produção textual e à escrita dos alunos, mesmo com a paralisação das aulas presencias desde o início de março.

“Este é o segundo projeto que desenvolvemos com os alunos. O primeiro foi um concurso de literatura de cordel. Nesta segunda edição, participaram cerca de 250 alunos e, entre esses, selecionamos as três melhores produções textuais”, explicou o gestor.

O projeto é uma estratégia de ensino da equipe gestora de incentivo à leitura, à produção textual e à escrita Foto: Jorge William/ SEE

O evento premiou os ganhadores com três kits de cestas básicas, recebidos pelos alunos e seus familiares presentes, além de um certificado de honra ao mérito. Com o intuito de valorizar a participação e as boas práticas dos alunos, a escola cívico-militar premiou, também, entre os seus 400 estudantes, a aluna que mais se dedicou e participou das atividades remotas.

“Agradeço muito ao meu pai por sempre me incentivar nos estudos em casa. Fiquei muito lisonjeada com o kit de produtos de beleza que recebi”, comemorou Elis Maria de Oliveira Graça, 7º ano, ganhadora do prêmio na categoria Aluno Nota Dez.

Elis Maria, 7º ano, ganhadora do prêmio na categoria Aluna Nota Dez Foto: Jorge William/ SEE

A equipe gestora da escola aproveitou a cerimônia para condecorar com honraria alguns dos convidados que estavam presentes, como o subcomandante do Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC), Charles da Silva Santos; o titular da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), Mauro Sérgio da Cruz; o chefe do Departamento de Gestão Operacional da SEE, Josemir Amorim; e o chefe da Divisão de Merenda Escolar da SEE, Mauro Moura, entre outros.

“Esta instituição sempre desenvolve um trabalho incrível com seus alunos. É uma grande honra estar aqui hoje para valorizar a produção textual desses estudantes. Com isso, para agregar ainda mais no ensino aqui na comunidade, a Secretaria de Educação, posteriormente, vai implementar o 8º e 9º ano de ensino fundamental ll aqui na escola”, externou o secretário Mauro Sérgio.

secretário de Educação, Mauro Sérgio, recebendo honraria. Foto: Jorge William/ SEE

A Escola Wilson Pinheiro, localizada na Cidade do Povo, bairro que é lar de cerca de 160 mil pessoas, desde a sua reinauguração, em 19 dezembro de 2019, segue um modelo que valoriza a comunidade local. Oferta atividades remuneratórias, como a produção de hortas e de marcenaria, utilizando paletes, bem como a contratação de moradores para exercer atividades como merendeiras e serviços gerais.

Moradora do bairro, Maria Luci Cunha, 51 anos, conta que ficou muito feliz por seu filho ter sido premiado na cerimônia. Chefe de família com três filhos, relata que a premiação da cesta básica veio em um bom momento. “Meu filho sempre foi muito estudioso. Isso me dá esperança de um futuro melhor para eles. Agradeço, pois a cesta básica vai ajudar muito este mês”, declarou a mãe de André Luiz, 14 anos, do 7º ano.

Alunos e familiares ganharam cestas básicas como prêmio. Foto: Jorge William/ SEE

Feriado nacional da Independência

Neste ano, o tradicional desfile de Sete de Setembro, que reúne centenas de civis e militares na capital acreana em comemoração à Independência do Brasil, não foi realizado, para evitar a proliferação do novo coronavírus. No entanto, os dez alunos do pelotão escolar da Wilson Pinheiro fizeram questão de conduzir o ato cerimonial cívico e militar de hasteamento da bandeira nacional, com a presença de autoridades institucionais, servidores da SEE e professores, em solenidade que celebra o dia em que o país ficou marcado pelo fim do domínio português e conquistou sua autonomia política.

Alunos do pelotão escolar da Wilson Pinheiro fizeram questão de conduzir o ato cerimonial cívico e militar de hasteamento da bandeira nacional. Foto: Jorge William/ SEE

Primeiro lugar no concurso

No final da cerimônia, a aluna Ana Quezia de Almeida Matos, do 6° ano, fez questão de recitar, aos convidados, sua poesia que ficou em 1° lugar no concurso. “Essa segunda edição do concurso foi muito concorrida. Pensei que não iria conseguir, mas fiquei muito feliz com a premiação. No concurso anterior que teve aqui na escola, de literatura de cordel, também fui classificada em primeiro lugar”, comemorou Ana Quezia, de 11 anos.

Aluna Ana Quezia de Almeida Matos, 6° ano, recitou sua poesia, que ficou em 1° lugar no concurso, para os convidados. Foto: Jorge William/ SEE

Confira o poema “Independência do Brasil”, da aluna Ana Quezia de Almeida

O Brasil fazia parte do reinado português

Onde a história se inicia, imaginem só vocês

Vossa realeza fugindo de Portugal

Tudo por causa do bloqueio continental

 

Enquanto isso os escravos com suas mãos a calejar

Sofrendo dia e noite sem poder se liberar

Os grilhões que os prendiam fizeram determinar

Que a força e a coragem é preciso pra ganhar

 

Chegando ao Brasil tiveram que adotar

Com o desenvolvimento comercial das pessoas a se sustentar

O tempo passou, Portugal não aceitou

O Tratado da Amizade que Dom Pedro ia lhe dar

 

A guerra se espalhou e tudo começou

Às margens do rio Ipiranga Dom Pedro declarou:

Independência ou morte, os portugueses se calaram em busca de uma resposta

E foi dada ao Brasil sua grande vitória.

 

Viva a Independência do Brasil!