Engraxates receberão ‘gabinete’ de trabalho

Profissionais do lustro comemoram ganho de “presente de Natal”

Na manhã desta segunda-feira, 19, os engraxates foram recebidos pelo governador Tião Viana em seu gabinete (Angela Peres/Secom)
Na manhã desta segunda-feira, 19, os engraxates foram recebidos pelo governador Tião Viana em seu gabinete (Angela Peres/Secom)

Na manhã desta segunda-feira, 19, os engraxates foram recebidos pelo governador Tião Viana em seu gabinete (Angela Peres/Secom)

Lucas, Manoel, Francisco, Antônio, Odaíza e Enivaldo são os profissionais que compõem a equipe de engraxates – ou lustradores – do já tradicional quiosque situado na Praça dos Povos da Floresta, em frente à Assembleia Legislativa. Na manhã desta segunda-feira, 19, eles foram recebidos pelo governador Tião Viana em seu gabinete, que divulgou a reforma daquele local de trabalho.

Basicamente, a estrutura deverá receber ampliação, fechamento com vidros e climatização. A obra se encontra em fase de estudo preliminar, com levantamento de informações junto aos usuários. A seguir, será realizado o projeto executivo. A previsão é de que no início de janeiro a proposta seja encaminhada para licitação e até março seja iniciada a reforma. “Queremos oferecer dignidade a todas as profissões, superar o preconceito e valorizar o cliente”, afirma Tião Viana.

Hoje, grande parte dos frequentadores do espaço é composta por funcionários da Aleac e dos órgãos do Judiciário da Rua Benjamim Constant. “O novo quiosque vai trazer mais conforto para nós e para os clientes”, diz Enivaldo Oliveira, que trabalha na praça há 19 anos.

Apesar de a demanda do serviço de engraxate ou lustrador ter sofrido uma queda nas últimas décadas, devido à oferta de calçados mais confortáveis como tênis no mercado, os profissionais têm procurado compensar a perda oferecendo serviços complementares, como limpeza de peças de camurça, tintura e convênio com sapateiros. O ofício rende aos lustradores entre 40 e 60 reais por dia.

E os lustradores já  planejam abrir uma empresa e ter acesso a linhas de crédito, para buscar novas oportunidades de crescimento, como a abertura de filiais.

Agora só falta escolherem o nome da sua empresa. Com uma clientela de tantos engravatados, que tal Gabinete da Graxa?

{xtypo_rounded2}Curiosidades sobre o mundo dos engraxates:

– Engraxar os sapatos em Rio Branco custa entre três e cinco reais, dependendo do tipo de sapato.  Sapatos com cadarço e botas são mais caros;

– A profissão de engraxate é  tradicionalmente masculina, mas no quiosque da Praça dos Povos da Floresta há uma mulher, Odaíza, que já atua na área há 10 anos;

– Mulheres frequentam a engraxataria levando calçados para lustrar, mas nunca se sentam nas cadeiras dos clientes, nem para descansar. Preferem esperar sentadas nos bancos da praça ou voltar mais tarde.{/xtypo_rounded2}