tecnologia

Educação oferece qualificação em robótica aos alunos da rede pública

Atendendo às medidas de segurança recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio do Departamento de Inovação, está desenvolvendo projetos de educação e empreendedorismo, utilizando novos sistemas de robótica, que auxiliam nas medidas de segurança sanitária e evitam o contágio pelo novo coronavírus.

De acordo com a chefe do Departamento de Inovação, Raquele Nasserala, o projeto Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia foi inicialmente apresentado nas escolas de ensino integral. “Em 2020, nós iniciamos esse projeto, envolvendo a automação e robótica, inserido na disciplina eletiva das escolas de tempo integral e posteriormente nas Escolas de Novo Ensino Médio. Devido ao problema da pandemia (Covid-19), houve a suspensão das aulas e consequentemente os trabalho que estavam sendo realizados”, explica Raquele.

Buscando se adaptar ao novo cenário, a Divisão de Automação e Empreendedorismo vem criando novas metodologias de ensino, utilizando avançados sistemas tecnológicos programados a partir de um software de baixo custo (placa arduino), flexíveis e fáceis de usar.

A equipe desenvolveu ainda um protótipo com sensores de proximidade para abrir e fechar portas Foto: Jorge William/ SEE

Para evitar o contato com as superfícies e objetos, a divisão produziu, por exemplo, um aplicador (dispenser) de álcool em gel automatizado, dotado de sensores de movimento, o que dispensa a necessidade de toque físico no recipiente.

A equipe desenvolveu, ainda, um protótipo com sensores de proximidade para abrir e fechar portas e dispositivos remotos que ligam aparelhos eletrônicos a curta distância. Além disso, usaram um dispositivo de inteligência artificial chamado “Jarvis”, capaz de interagir simultaneamente com as pessoas, além de ligar e desligar lâmpadas, aparelhos eletroeletrônicos e outros equipamentos apenas com um comando de voz.

De acordo com o coordenador da divisão de automação e empreendedorismo, Fernandes Filho, serão desenvolvidos vários projetos destinados ao momento atual de pandemia e alguns deles serão oferecidos em forma de cursos e oficinas no formato de educação à distância (EAD), como curso de introdução ao Arduino na Plataforma EDUC.

Dispositivo de inteligência artificial chamado “Jarvis”, capaz de interagir simultaneamente com os usuários. Foto: Jorge William/ SEE

Além de disponibilizados na plataforma online da educação, os projetos de automação e robótica serão destaque na Mostra Viver Ciência deste ano, promovida pela secretaria de educação, que será realizada de forma virtual, em outubro e terá como tema a inteligência artificial.