Dia da Água é comemorado com ações de proteção ao meio ambiente

O governo do Estado do Acre inaugurou neste sábado (22), mais uma Unidade de Recuperação de Nascentes na bacia do Rio Acre. (Foto: Maurício Galvão/Assessoria Sema).
O governo do Estado do Acre inaugurou no sábado, 22, mais uma Unidade de Recuperação de Nascentes na bacia do Rio Acre. (Foto: Maurício Galvão/Assessoria Sema).

Com o objetivo de participar das comemorações em homenagem ao Dia Mundial da Água, o governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), inaugurou neste sábado, 22, mais uma unidade de recuperação de nascentes na bacia do Rio Acre, desta vez na Fazenda Estrela do Norte, localizada no km 4 da Rodovia Transacreana, próximo a Rio Branco, onde foram plantadas 9.500 mudas de frutíferas e plantas nativas.

Bem a tempo: segundo a proprietária Josefa Nogueira, suas terras já estavam ficando sem uma única nascente após anos de desmatamento, comprometendo todas as demais atividades agropastoris, além provocar ocorrências frequentes de incêndios no pasto seco. “Desde que resolvi reflorestar, há alguns anos, as nascentes começaram a brotar de novo, o risco de fogo praticamente sumiu e agora posso plantar e colher com mais segurança”, afirma.

O Dia Mundial da Água é comemorado em 22 de março com o objetivo de chamar a atenção sobre a importância da gestão sustentável dos recursos hídricos em seus diversos usos, garantindo sua disponibilização para as atuais e futuras gerações. Neste ano, o tema proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU) é “Água e Energia”, propondo uma reflexão sobre a importância do recurso como fator indispensável para a geração de energia hidrelétrica, térmica e nuclear.  A ONU também aponta que cerca de 8% da energia gerada no planeta é utilizada para bombear, tratar e disponibilizar água para o consumo.

Invariavelmente abordada enquanto bem indispensável à vida, neste ano a água será lembrada como fator crucial para desenvolvimento econômico e social. Segundo o Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil, da Agência Nacional de Águas (ANA), o país possui cerca de 1.064 empreendimentos hidrelétricos, sendo este o maior destaque na matriz energética brasileira, respondendo por 70% de sua capacidade instalada.

Na fazenda Estrela do Norte foram plantadas 9.500 mudas de frutíferas e plantas nativas visando a recuperação das nascentes (Foto: Maurício Galvão/Sema)
Na fazenda Estrela do Norte foram plantadas 9.500 mudas de frutíferas e plantas nativas visando a recuperação das nascentes (Foto: Maurício Galvão/Sema)

Para o secretário de Meio Ambiente do Acre, Carlos Edegard de Deus, mais de 500 produtores ao longo da bacia, de Assis Brasil a Porto Acre, já aderiram ao Programa de Recuperação de Nascentes e Matas Ciliares, elaborado pelo governo do Estado. “Os produtores estão sentindo na pele a necessidade dessas ações, de modo que colaboram prontamente na recuperação de suas áreas”, conclui.

 Além de todo empenho necessário à recuperação da bacia do rio Acre, o governo do Estado tem promovido diversas ações pela manutenção e exploração adequada dos recursos hídricos disponíveis. Reconhecendo que a água é um bem público e constitui um direito humano fundamental a vida, o governo construiu de forma participativa do Plano Estadual de Recursos Hídricos (PLERH), que mapeia o potencial hídrico do estado e sua capacidade de uso. Lançado pelo governador Tião Viana em julho de 2012 na Rio+20, congrega em seu plano de ação o incentivo à formação de organismos de bacias hidrográficas, a modernização e ampliação da rede hidrometeorológica, o estabelecimento da rede de monitoramento da qualidade da água, o apoio a gestão municipal de bacias, a formação e capacitação em recursos hídricos e o estabelecimento do programa de conservação e recuperação de nascentes e matas ciliares na bacia do Rio Acre e Iquiri.

Leia também: Programa de recuperação reduz impactos na bacia do Rio Acre