Curso de Salgadeiro desperta o empreendedorismo nos socioeducandos

Os salgados serão servidos no Dia das Mães (Foto: Brenna Amâncio/ISE)
Os salgados serão servidos no Dia das Mães (Foto: Brenna Amâncio/ISE)

O curso de Salgadeiro oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), com carga horária de 160 horas, está motivando os adolescentes internados no Centro Socioeducativo Aquiry. Nesta quinta-feira, 8, os 19 participantes da capacitação profissional iniciaram a preparação dos salgados que serão servidos na comemoração do Dia das Mães do Centro de Apoio à Semiliberdade, ao Egresso e Família (Casef), unidade vizinha.

O socioeducando Gustavo (nome fictício), 18, já trabalhou em padaria, o que torna o curso mais fácil para ele. Com a capacitação, o jovem já faz planos empreendedores. “Quero aproveitar a oportunidade para não fazer mais coisa errada lá fora. Tenho um projeto com outro colega. Queremos abrir um negócio. Dá para fazer os salgados em casa mesmo. Coloco em um isopor, saio em uma bicicleta e vou vender nos lugares. Estou confiante, pois tudo depende da força de vontade”, afirma.

O curso é realizado dentro da própria Unidade Socioeducativa (Foto: Brenna Amâncio/ISE)
O curso é realizado dentro da própria Unidade Socioeducativa (Foto: Brenna Amâncio/ISE)

O presidente do Instituto Socioeducativo (ISE), Leonardo Carvalho, comemora o resultado positivo alcançado pelo curso de Salgadeiro. “Percebe-se a mudança e o início da construção de um sonho na vida desses jovens. É uma vitória para toda a equipe, que trabalha dia e noite em busca de melhorar a nossa sociedade”, declara.

As vagas são destinadas ao sistema socioeducativo, por meio do Programa de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). E a parceria com o Senai torna a profissionalização nos centros uma realidade.

De acordo com o diretor da Escola Senai, Mozani Mariano de Almeida, a capacitação na área alimentícia é muito carente no Acre. Por isso, os socioeducandos recebem uma grande chance de entrar ao mercado de trabalho. “Queremos que eles percam o medo e confiem na própria capacidade. Com esse curso, já sentimos uma mudança boa nas atitudes deles”, comenta.