Crescimento do PIB é maior na Região Norte, e Acre se destaca

Segundo dados apresentados na edição desta quarta-feira, 25, na Folha de S. Paulo, a Região Norte aponta os números mais significativos do país no que se refere ao Produto Interno Bruto (PIB), no período pertinente aos anos de 1995 a 2010. Nas estatísticas, o Acre aparece com o crescimento de 5% de sua economia.

O Norte teve um percentual de progressão de 4,7% ao ano, enquanto o PIB brasileiro se mantinha em apenas 3,1%. Nesse contexto, o Acre se aproxima do Amazonas, com a maior taxa: 5,4%. O avanço representa um novo momento para o Estado, que se desenvolveu acima da média esperada para a economia regional.

Nos levantamentos que avaliam os estados que compõem a região, o Acre é o que mais se destaca em abastecimento da população com água potável. Em 2008, apenas 44% da capital era consumidora, e em 2010 esse número passou a ser 90%, isto é, um salto de 46%. Amazonas, Tocantins, Rondônia, Amapá, Roraima e Pará tiveram porcentagens inferiores ao Acre em investimentos em saneamento.

“O Acre é um modelo de gestão inovadora que consegue ser sustentável e ao mesmo tempo distribuir renda, e por isso tem tido esse salto nos últimos anos. Também podemos contar como melhoria, além do PIB, a redução do desmatamento e a saída da população da situação de extrema pobreza. Além disso, os recursos assegurados para o saneamento no Estado chegam em torno de R$ 1,5 bilhão, e o nosso objetivo é universalizar o acesso a esses benefícios”, frisou o secretário de Planejamento Márcio Veríssimo.