Cooperativas expõem trabalho desenvolvido em parceria

(Foto: Onofre Brito)
Todas as modelos da cooperativa são filhas das costureiras (Foto: Onofre Brito)

Com uma exposição de flores e roupas, o Sebrae está encerrando hoje a Semana do Microempreendedor Individual em Cruzeiro do Sul. Os produtos expostos por três cooperativas são fruto de uma parceria entre microempreendedores, Sebrae, SEPMulheres e Secretaria de Estado de Pequenos Negócios.

Esta é a oitava edição da semana em nível nacional, que tem como finalidade cadastrar novos microempreendedores e instruir, com palestras e oficinas os já existentes. Neste ano, as atividades orientam ainda os microempreendedores em relação a suas obrigações com a Receita Federal (RF). A declaração à RF deve ser feita até o último dia do mês de maio.

(Foto: Onofre Brito)
O evento também expõe flores (Foto: Onofre Brito)

A meta estabelecida para o Acre pelo Sebrae nacional era realizar em todo o estado 200 oficinas e atender 500 microempreendedores. Apenas com os dados de Cruzeiro do Sul – cuja agência atende todo o Vale do Juruá, Tarauacá e Envira –  a meta foi superada. Em todo o estado foram feitos cerca de 1.200 atendimentos, segundo informou o superintendente do Sebrae no Acre, Mâncio Lima Cordeiro.     

O gerente do Sebrae em Cruzeiro do Sul, Manoel Orleilson da Silva, alertou sobre uma importante novidade: a partir deste ano, a Receita Federal não encaminha mais o boleto para a casa do microempreendedor. “Se o microempreendedor tiver internet pode imprimir em casa o boleto; se não tiver, o Sebrae imprime de graça”, informou.

Cooperativas atuantes

Maria Oliveira (Foto: Onofre Brito)
Maria: “Já temos encomendas” (Foto: Onofre Brito)

As roupas para a exposição do encerramento vieram de duas cooperativas: a Cooperativa de Artesãos do Vale do Juruá (Convicta), que faz qualquer tipo de roupa, e a Cooperativa Verde Moda (CVM) que apresentou peças de duas coleções, vestidos de noivas e moda ecológica, além de moda básica.

A diretora de produção da CVM, Maria Oliveira, destacou os bons resultados: “Já estamos com encomendas para vestidos de noiva e a moda ecológica tem boa aceitação no mercado”. Um fato interessante: todas as modelos da cooperativa são filhas das costureiras. Desde sua fundação a CVM tem o apoio da SEPN.

A representante da Convicta, Nercy da Silva Martins, conta que abriu sua casa para os trabalhos para evitar o aluguel e que todas as dez associadas garantem a sobrevivência de suas famílias com o trabalho na cooperativa. As máquinas da Convicta foram adquiridas por meio de emenda do então senador Tião Viana, em 2008.

A Floricultura Cruzeiro surgiu há cerca de um ano com o apoio da SEP Mulheres. Sua representante, Alci do Nascimento, explica que, por hora, o trabalho é realizado nas casas das sete mulheres do grupo, mas a cooperativa já tem um terreno para construir a sede e trabalha com muitos tipos de plantas.