Construção civil amplia em 7,67% a oferta de empregos no Acre

Previsão da Fieac é que com PAC Estado terá até 10 mil empregos com carteira assinada nos próximos meses

construo_civil_sergio__vale.jpg

A construção civil vive um momento de aquecimento no Acre e se constitui atualmente na atividade que vem gerando o maior número de postos de trabalho no Estado. Em maio, por exemplo, a oferta de empregos com carteira assinada na construção civil registrou acúmulo de  7,67% nos cinco primeiros meses de 2008, de acordo com o Cadastro de Emprego e Desemprego (Caged) do Ministério do Trabalho.

Os números da Federação da Indústria do Acre (Fieac) são ainda mais otimistas, e indica crescimento de mais de  23% em maio/2008 em comparação ao mês anterior.  Isso  significa entre 3 e 4 mil vagas oficiais nas várias atividades da indústria da construção. A expansão é reflexo dos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal e das obras do Governo do Estado.

A previsão da Fieac  é que até  o próximo mês de outubro o setor esteja empregando entre 9 e 10 mil pessoas com carteira assinada. "Será o nível mais alto na história da construção civil do Acre", reafirmou João Francisco Salomão, presidente da Fieac. O Instituto Euvaldo Lodi, ligado à Fieac,  já havia detectado a tendência.

construo_civil_sergio__vale_5.jpg

Para suprir possível falta de mão-de-obra, a Fieac e o Governo do Estado inauguram no próximo mês de julho uma unidade especializada na formação de carpinteiros, pedreiros, mestre-de-obras e profissões ligadas à construção civil.

O crescimento do emprego formal no Acre é maior que o total registrado na Amazônia. A média regional em maio ficou em 0,51%, somando-se o desempenho de todas as atividades. "Certamente, haverá reflexo em toda a cadeia da construção e até na indústria da transformação e no comércio. Toda a sociedade perceberá o crescimento", avaliou Salomão.

ac_quadro_230608.gif
ac_tabquadro_230608.gif