Centro de Línguas forma mais de 500 alunos em línguas estrangeiras

Alunos dos cursos de espanhol, francês, inglês, italiano e libras foram certificados (Foto: Mardilson Gomes)

Em uma solenidade realizada na noite desta quinta-feira, 1, o Centro de Estudo de Línguas (CEL) certificou 583 estudantes dos cursos de espanhol, francês, inglês, italiano e libras, nos níveis básico, intermediário e avançado.

“É uma alegria imensa, porque aqui estou comemorando o fim de uma etapa e o início de outra”, comemorou a estudante de italiano Vitória Frota, que recebeu o certificado de conclusão do nível básico e agora segue para o intermediário.

A formatura foi realizada no Teatro Plácido de Castro (Teatrão). Além de amigos e familiares dos formandos, o evento teve também a presença de representantes da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE).

Marco Brandão disse que o CEL está formando cidadãos do mundo (Foto: Mágila Campos)

A coordenadora do Centro, Claudenice Nunes, parabenizou os formandos citando trechos do poema “Proverbios y Cantares”, do poeta espanhol Antônio Machado. “Caminante, no hay camino, se hace camino al andar. Al andar se hace el camino. Nossa vida não está escrita, ela é uma estrada a ser percorrida, onde devemos caminhar, descobrir e andar”, declamou.

A obra possibilita inúmeras interpretações, mas a coordenadora se apropriou da literatura para dizer que os rumos da vida são resultado das decisões tomadas no percurso.

“Somos nós que determinamos o caminho, e ao aprendermos uma língua estrangeira, estamos construindo um caminho de mais oportunidades, em que fronteiras linguísticas, culturais e sociais são facilmente ultrapassadas”, ressalta Claudenice.

O secretário de Educação, Marco Brandão, disse que o CEL não está ensinando apenas outras línguas, mas preparando os acreanos para serem cidadãos do mundo.

“Vocês não estão formando em uma língua estrangeira. É mais do que isso, estão saindo do lugar-comum e desbravando outros mundos, outros saberes e outras formas de vida, pois é isso que acontece quando se aprende outro idioma”, ressaltou.