Binho participa em Brasília de lançamento de programa habitacional

"Minha Casa, Minha Vida", divulgado pelo presidente Lula, irá financiar a construção de 3,9 mil casas no Acre

 
casas_populares.jpg

Presidente Lula e ministros durante lançamento do programa habitacional (Foto: Agência Brasil)

O governador Binho Marques participou do lançamento do pacote habitacional que o Presidente Lula lançou em Brasília visando a redução em 14% o déficit habitacional do país, estimado em 7,2 milhões de moradias. O programa Minha Casa, Minha Vida irá financiar a construção de 3,9 mil casas no Acre. Somadas ao projeto do Governo do Estado, Binho calcula que esse número dobre nos próximos anos.

"O Presidente Lula está fazendo a parte dele. Cabe agora aos governadores e prefeitos fazer a deles", disse Marques. As 3,9 mil casas destinadas ao Acre pelo Governo Federal são, na opinião do governador, "algo bem representativo". Tanto o programa da União quanto o do Acre  privilegiam pessoas de baixa renda.

binho_2.jpg

Governador Binho Marques promete reforço na política de habitação popular no Acre (Foto: Arquivo Secom)

Pelo Minha Casa, Minha Vida, a região Sudeste deverá ser a mais beneficiada, com a construção de 36,4% das unidades. Em seguida, vêm Nordeste (34,3%), Sul (12%), Norte (10,3%) e Centro-Oeste (7%). De acordo com a Presidência da República, para as famílias que recebem até três salários mínimos por mês, está prevista a construção de 400 mil unidades. Para aquelas cuja renda é de três a quatro salários mínimos, serão construídas 200 mil moradias e, para as que ganham entre quatro e cinco salários mínimos, 100 mil. O mesmo número está previsto para as que recebem de cinco a seis salários mínimos.

Já para as famílias com renda entre seis e dez salários mínimos, o objetivo é construir 200 mil unidades. O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou, por unanimidade, a liberação total de R$ 12 bilhões para o programa habitacional que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta quarta-feira em solenidade no Itamaraty, destinado à construção de 1 milhão de moradias até o final de 2010.

Na cerimônia, o  ministro do Trabalho, Carlos Lupi explicou que cerca de R$ 4 bilhões dos recursos alocados pelo FGTS serão utilizados no financiamento de moradias para os trabalhadores com renda de até três salários mínimos por mês. Essas operações, segundo ele, serão totalmente subsidiadas pelo governo, e o FGTS terá cobertura de recursos do Tesouro Nacional. Ele afirmou que, de acordo com estimativa da Fundação Getulio Vargas (FGV), o pacote habitacional deve gerar cerca de 532 mil novos empregos e crescimento adicional de 0,7 ponto percentual no Produto Interno Bruto (PIB), soma das riquezas produzidas no país.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest